Você também ainda se impressiona quando vê a facilidade com que uma criança lida com aparelhos digitais? Pois é, a Geração Alpha deixa todo mundo de boca aberta, e tem tudo para nos surpreender cada vez mais.

Quando observamos como as crianças de hoje em dia são conectadas e muito inteligentes em relação a tecnologia, é muito comum nos pegarmos pensando algo como “no meu tempo, nem sabíamos como fazer isso”, ou ainda “nossa, nem eu sei fazer isso, mas esta criança fez!”.

Bom, são essas crianças que pertencem a Geração Alpha, a 100% conectada desde o nascimento. Para elas, um mundo analógico é uma realidade muito distante e impensável, e o real e o virtual não são coisas distintas.

Preparamos um infográfico muito legal sobre a Geração Alpha, ele é um resumão de várias coisas que falaremos no decorrer deste post. Mas mesmo depois de ver a imagem, continue a leitura, pois traremos várias outras informações interessantes. 😀

Infográfico Geração Alpha

Vamos entender melhor sobre a geração do futuro? Mas antes, vale a pena reforçarmos as diferenças entre os comportamentos geracionais.

Como as gerações são divididas?

Primeiramente, antes de nos aprofundarmos na Geração Alpha, vamos relembrar as gerações que a antecedem e entender suas diferenças.

A princípio, as gerações eram marcadas por contextos históricos, e ao longo dos anos a definição passou a ser através de avanços tecnológicos. Vale lembrar também que, não existe um consenso exato sobre as datas de nascimento, e você pode encontrar pequenas diferenças entre as fontes de informação, mas isso não quer dizer que esteja errado, ok?

Outro ponto a se considerar é que, as pessoas nascidas no início de uma nova geração podem ser influenciadas pela geração passada. Por exemplo, quem nasceu no início dos anos 80, pode ter mais características da Geração X do que da Y.

Portanto, as datas são definidas para marcar uma geração e identifica a maioria das pessoas daquele grupo. Porém, as características de cada indivíduo podem variar de acordo com contexto social e/ ou econômico.

Sendo assim, cada geração é formada por um determinado período de anos:

Baby Boomers

Pessoas nascidas entre 1940 e 1960, após a Segunda Guerra Mundial, quando houve um grande aumento na taxa de natalidade.

No Brasil, especificamente, foi um período de desenvolvimento e otimismo, governado por Juscelino Kubitschek. Atualmente, a Geração Baby Boomer tem entre 60 e 80 anos e trata-se de pessoas idealistas, disciplinadas e coletivas.

Geração X

Pessoas nascidas entre 1960 e 1980, que cresceram na época da Guerra Fria e vivenciaram momentos históricos do nosso país, como o período e o fim da ditadura. Também viram surgir os primeiros computadores.

A Geração X tem hoje entre 40 e 60 anos, e carrega em si algumas semelhanças com os Baby Boomers. Também são pessoas preocupadas com estabilidade profissional e idealistas, mas por outro lado são mais individualistas e pessimistas em relação a política.

Geração Y

Pessoas nascidas entre 1980 e 1995. Conhecida também como Millennials, a Geração Y foi a última que viveu em um “mundo analógico”.

Atualmente, os millenials têm entre 25 e 40 anos, e cresceram com o avanço da internet e da globalização. Diferente dos seus pais, foram crianças com acesso a TV, vídeo game e computador.

De acordo com uma pesquisa do Think With Google, a Geração Y é dividida em dois grupos: os Old Millennials e os Young Millennials.

Os Old Millennials são as pessoas que passaram a infância nos anos 90, sem internet.

Old Millennials

Já os Young Millennials são as que passaram a infância nos anos 2000, em contato com as novas tecnologias.

Young Millennials

A geração Y trata-se de pessoas otimistas, flexíveis a mudanças, engajadas em causas sociais, e preocupadas com o meio ambiente. Também são pessoas imediatistas e que buscam um propósito ao invés de estabilidade na carreia.

A Box 1824 fez um dos estudos mais populares sobre os Millennials, que contextualiza as gerações anteriores também, e você pode conferir neste vídeo:

Geração Z

Pessoas nascidas entre 1995 e 2010.Também conhecida como GenZ, trata-se de pessoas que estão com 10 a 25 anos, e que já nasceram com a tecnologia nas mãos, tendo acesso a tablets e também celulares.

Entre as características da Geração Z estão a inovação, desapego, criatividade, responsabilidade social e ansiedade.

Geração Alpha

Pessoas nascidas a partir de 2010, são os filhos dos Millennials e têm aproximadamente 10 anos hoje. Essa é a nova geração que nasceu completamente conectada, e por isso, é conhecida também como os nativos digitais.

Para a Geração Alpha, a vida real e a vida digital não se separam. Por tanto, eles têm uma nova forma de se relacionar, vivenciar e aprender.

Agora que já está claro como as gerações são definidas, vamos identificar melhor o comportamento atual das crianças que representam o futuro.

Quais são as características da Geração Alpha?

Como já foi dito, a Geração Alpha é a mais influenciada pela tecnologia. Inclusive, ela se inicia em 2010 porque foi o ano de lançamento do primeiro iPad, e desde então as crianças interagem com as telas cada vez mais cedo, e também com mais facilidade do que muitos adultos.

Para elas, os dispositivos digitais são uma extensão de suas realidades e é impossível viver sem eles. Sendo assim, não existe um “mundo real” e um “mundo virtual”, essa separação não faz nenhum sentido.

Pelo contexto histórico, os Alphas estão crescendo em um período de recessão econômica, polaridade e extremismo mundial. Além disso, estão sendo afetados pela pandemia de coronavírus ainda na infância. Por isso, é cedo para afirmar como esses fatores irão influenciar a nova geração, entretanto alguns estudos já relavam algumas de suas características.

Quem são os Alphas?

A Geração Alpha é formada por famílias menores, sendo muitas vezes filhos (as) únicos (as). São crianças atentas e observadoras que valorizam os momentos que passam com os pais, já que rotina de escola e trabalho os mantém afastados durante a maior parte do tempo.

Outra característica da Geração Alpha é sobre a percepção de igualdade. Os estereótipos também não fazem sentido para eles. Esse comportamento tem influência do novo contexto social, em que os pais da Geração Y participam mais ativamente das tarefas domésticas e exercendo a paternidade.

Muitos especialistas acreditam que esta será a geração mais inteligente de todas, devido todo o estímulo que a tecnologia proporciona. De acordo com Fernanda Furia, mestre de psicologia de crianças e adolescentes, os Alphas irão protagonizar o começo da relação afetiva entre humanos e máquinas, como disse em entrevista.

E falando nesse aspecto futurístico, temos um artigo bem legal que fala sobre alguns filmes de ficção científica, mas que, pensando bem, podem ser a nova realidade do futuro.

Por outro lado, há quem acredite que a Geração Alpha terá grande dificuldade de atenção e comunicação interpessoal, e sofrerá ainda mais de ansiedade, justamente por passarem muito tempo por trás das telas e ser estimulada o tempo todo.

Socialmente, serão pessoas ainda mais livres e flexíveis, e estima-se que até 2025, o mundo terá 2 bilhões de Alphas. Confira abaixo o vídeo que a Heinz produziu sobre a geração do futuro:

Em meio a essa sopa de letrinhas de gerações, ainda não temos uma resposta sobre o que virá depois da Geração Alpha. A certeza é que as coisas nunca foram tão voláteis como agora, por isso, é bom estarmos preparados.

Entender a diferença entre as gerações é muito interessante, né? Ter esse conhecimento é essencial para sabermos como lidar com a Geração Alpha. Confira também como esses comportamentos influenciam e revolucionam os espaços de trabalho

Por fim, me conta, de qual geração você é? O que mais te surpreende na Geração Alpha e o que mais aprende com ela? Comenta com a gente!