A Marvel é hoje uma das maiores companhias de entretenimento do mundo. Não há quem não conheça seus heróis e seus filmes. Mas ao longo dos seus 81 anos, a Marvel passou por altos e baixos, inclusive chegou muito perto da falência. Por isso, hoje, vamos conhecer um pouco mais sobre a história da Marvel.

É difícil imaginar que o Homem de Ferro, o Capitão América e o Thor já foram heróis sem muita importância, não é verdade? Mas isso já aconteceu em um passado distante, afinal, desde 1939 muita coisa aconteceu.

A Marvel começou como uma editora pequena, pegando onda no sucesso da concorrência. Com o tempo, encontrou o seu tom e ponto forte, contudo passou por diversas crises que a fizeram abrir mão dos seus heróis mais populares até então.

Bateu curiosidade para entender toda essa história da Marvel e entender como ela se tornou a gigante que conhecemos hoje? Então me acompanha que vou contar tudo neste post!

Onde tudo começou: a história da Marvel

Em 1933, Martin Goodman tinha uma editora em Nova York, EUA, chamada Timely Comics, com a qual criava e vendia histórias de faroeste, policiais e de aventuras selvagens, que eram o que fazia sucesso na época.

Editora Timely Comics
Revistas Timely Comics/ Reprodução

Contudo, com o passar dos anos, a editora DC Comics estava fazendo muito sucesso com histórias em quadrinhos de super-heróis. Observando o desempenho da concorrência, Goodman resolveu apostar nessa linha também.

Foi assim então que, em 31 de agosto de 1939, chegou nas bancas a revista Marvel Comics 1, que tinha os primeiros heróis da Marvel: o Tocha Humana e o Namor, o Príncipe Submarino, criados por uma equipe de outra editora, a Funnies, Inc.

Primeira HQ da Marvel

O novo conceito deu certo e devido ao sucesso, Goodman delegou a segunda edição à sua própria equipe editorial, e esta foi intitulada de Marvel Mystery Comics.

Marvel Mystery Comics

Daí em diante, HQs de super-heróis estavam em alta, e havia chegado o momento de a Marvel criar o primeiro herói patriota da história, o Capitão América. Cocriado em 1941 por Joe Simon e Jack Kirby, o herói da nação já chegou chamando a atenção do público.

Em meio ao período da Segunda Guerra Mundial, a primeira aparição do personagem foi socando Adolf Hitler, em Capitão América Comics #1.

Capitão América Comics - primeira HQ do Capitão América

As histórias do Capitão América fizeram um enorme sucesso na década de 40, colocando a Timely Comics entre as editoras mais populares. Porém, com o fim da guerra, as HQs saíram do auge e sua popularidade só foi caindo.

Nos anos 50 o mercado ficou ainda mais difícil para as editoras, e em novembro de 1951, Martin Goodman passou a publicar com o nome Atlas.

Neste período, as HQs passaram a ser vistas como uma má influência para os jovens, após a publicação moralista do livro “Seduction of the Innocent”, do psiquiatra Fredric Wertham.

Por causa disso, em 1954 quase todas as editoras faliram com a chegada do Comics Code Authority, um código de conduta dos quadrinhos, que colocava um selo na capa das edições que eram moralmente aprovadas.

Selo Comics Code Authority

Para contornar a situação, Goodman deixou os heróis de lado e resolveu investir em gêneros mais seguros que ainda não tinha explorado, como horror, humor, romance, espionagem, entre outros.

Foi nessa fase que ele começou a usar o nome Marvel Comics em alguns nichos que publicavam capas com a frase “A Marvel Magazine” (Uma revista Marvel), muito antes do nome da editora ser oficialmente trocado.

Os primeiros heróis da Marvel

Passada a má fase, no início dos anos 60, novamente Goodman observou o que estava dando certo para a concorrência. Foi então que ele soube que a Liga da Justiça, um grupo de super-heróis da DC Comics, estava reacendendo o gênero.

Logo, ele decidiu que a sua editora agora se chamaria oficialmente Marvel Comics, e precisava do seu próprio grupo. Assim, Goodman encarregou seus editores Stan Lee e Jack Kirby para serem os responsáveis pelo desafio. Ambos tiraram de letra e criaram juntos o Quarteto Fantástico.

Primeiro HQ do Quarteto Fantástico

Ao chegar nas bancas, a HQ do Quarteto Fantástico foi um sucesso absoluto! A partir de então, a editora se viu em ascensão e começou a publicar outros títulos de super-heróis que eram adorados pelo público, como o Homem-Aranha e O Incrível Hulk.

O sucesso das HQs da Marvel Comics e a grande identificação do público se dava ao fato de que seus heróis eram mais humanizados, diferente da concorrência. Não eram seres perfeitos ou de outro mundo. Os heróis da Marvel viviam em cidades comuns, como Nova Iorque, tinham problemas e conflitos pessoais como qualquer pessoa.

Os X-Men, por exemplo, foram criados justamente para abordar o preconceito contra minorias. Inclusive, são os mutantes que carregam o título de história em quadrinhos mais vendida da história, por “X-Men Vol. 1”.

X-Men Vol. 1

Foram esses elementos de cada personagem que destacou a Marvel entre as demais editoras, tanto em relação a DC Comics, quanto com outras editoras menores.

Nas décadas seguintes, ainda que a indústria tivesse algumas quedas, a Marvel Comics se manteve estável graças ao seu time de heróis que seguia fazendo muito sucesso.

O primeiro estúdio da Marvel

Em 1981, agora com Jim Schooter dirigindo a empresa, a Marvel comprou o estúdio DaPatie-Freleng Enterprises, rebatizando de Marvel Productions Ltd. Assim, ela foi responsável pela produção dos desenhos animados G.I. Joe, Muppets Babies e Transformers.

Já em 1988, a Marvel foi comprada pelo empresário e investidor Ronald Perelman, que colocou a empresa na Bolsa de Valores e fez aumentar o número de publicações. Por outro lado, ele fechou o estúdio de animação, optando por contratar serviço terceirizado para a tarefa.

Anos mais tarde, no meio da década de 90, Perelman foi acusado de desviar todo dinheiro da Marvel para interesses pessoais. Iniciava ali um dos períodos de recessão da empresa.

A Marvel Comics passou a trabalhar com um distribuidor exclusivo e colocou toda a indústria de quadrinhos em crise também, porque a maioria dos distribuidores acabaram falindo quando perderam a maior empresa de HQs do mercado.

Somando todos os problemas, em 1996, a Marvel acumulava dívidas de US$ 1 bilhão e encontrou com um pedido de falência.

A grande crise financeira da Marvel

Com a saída de Ronald Perelman, foi a vez do investidor Carl Icahn liderar a Marvel. Contudo, com o ápice da crise ele não deu conta e em 1997, a Marvel passou então a pertencer a Isaac Perlmutter e seu sócio Avi Arad, que reergueram a empresa.

Perlmutter também era proprietário da Toy Biz, e passou a vender bonecos dos super-heróis. Além disso, vendeu os direitos dos heróis mais famosos da casa, até então, para estúdios de cinema: os X-Men e o Quarteto Fantástico foram vendidos para a Fox, o Homem-Aranha para a Sony e o Incrível Hulk para a Universal Pictures.

Esses heróis poderiam continuar aparecendo nas HQs da Marvel Comics, porém a licença deles pertencia aos estúdios.

A retomada

A Marvel conseguiu se reerguer com as vendas de itens licenciados e também com outras boas ideias corporativas.

No início dos anos 2000, a Marvel Comics passou a determinar sua própria classificação, e assim se retirou do Comics Code Authority. Criou a linha editorial Marvel Knights, destinada a adolescentes mais velhos (as), e a Marvel Max, dedicada aos (às) adultos (as).

Em 2006, foi lançada a saga Guerra Civil, que é uma das histórias mais aclamadas do universo Marvel. Um ano depois, seguindo a linha de inovações, lançou a Marvel Digital Comics Unlimited, uma plataforma com mais de 27.000 quadrinhos digitais que podem ser acessados por uma taxa mensal cobrada em dólares.

Além disso, claro, a Marvel apostou nos seus próprios filmes, com os heróis que restaram na casa, mas falaremos sobre cinema mais a frente.

Atualmente, a Marvel possui um catálogo com mais de 8 mil personagens e é uma das maiores empresas de entretenimento do mundo. Aqui no blog tem uma seleção com as melhores HQs da Marvel, que nenhum (as) fã pode deixar de ler. Vale a pena conferir!

Os maiores roteiras da história da Marvel

Ao longo desses muitos anos, a equipe da Marvel Comics já mudou várias vezes, inclusive nomes importantes da Casa das Ideias (como é apelidada) já se foram.

Entre os muitos roteiristas que já desenvolveram histórias para os heróis, sempre tem aqueles que se destacam mais. Por isso, os caras do Pipoca e Nanquim, que são experts no assunto, fizeram um top 10 com os maiores roteiristas das HQs da Marvel. Confira:

Ann Nocenti

Foi a responsável por uma fase do Demolidor, considerada como uma das melhores do personagem. Ela acrescentou questões sociais e políticas nas histórias, sua característica forte como roteirista.

Uma das pioneiras na indústria de história em quadrinhos, que era ainda mais predominantemente masculina na época. Ann Nocenti foi indicada ao prêmio Eisner Award (como um Oscar das HQs) de melhor escritora em 1989.

Ann Nocenti

Brian Michael Bendis

Foi quem reestruturou os Vingadores e elevou os heróis ao topo.

Também repaginou o Homem-Aranha com uma linguagem atual e ficou por mais de 112 edições a frente do personagem.

Criou o “Alias”, da Jéssica Jones, foi responsável por uma saga muito aclamada do Demolidor e também foi ele quem colocou os heróis em situações com diálogos mundanos;

Brian Michael Bendis

Chris Claremont

Sessignificou os X-Men e ficou 30 anos à frente dos mutantes, inclusive sendo o responsável pela saga da Phoenix Negra.

Ele é um dos artistas mais vendidos tanto da Marvel, quanto mundialmente. Claremont é considerado um dos nomes mais importantes da Marvel de todos os tempos;

Chris Claremont

Frank Miller

Inovou o jeito de contar uma história em quadrinhos e foi um dos pioneiros a narrar em primeira pessoa.

Miller desenvolveu o universo do Demolidor com novos personagens, e se aprofundou na personalidade de Matt Murdock, tanto no emocional quanto nos conflitos.

Foi o criador da saga “A Queda de Murdock”, considerado um dos melhores quadrinhos da Marvel.

Frank Miller

Jim Starlin

É conhecido como o autor de históricas cósmicas. Foi um dos criadores do Thanos e ressignificou o Capitão Marvel. Starlin é o responsável pela primeira graphic móvel da Marvel, “A Morte do Capitão Marvel”.

Jim Starlin

John Byrne

continuou as histórias idealizadas pelo Jack Kirby, como Quarteto Fantástico. Foi o criador da “Tropa Alfa”, a saga da Costa Oeste dos Vingadores e também a Mulher Hulk.

John Byrne

Peter David

se destacou na fase do Incrível Hulk, ficando 12 anos responsável pelas histórias do personagem. Também fez a saga “A morte de Jean DeWolf” do Homem-Aranha, considerado um dos melhores arcos do super-herói.

Uma de suas características é se aprofundar na personalidade dos personagens, como no caso do Hulk, que ele vai a fundo na dupla personalidade do Bruce Branner. Criou o “Hulk Futuro Imperfeito” e “Homem-Aranha 2099”.

Peter David

Roy Thomas

É o segundo editor mais importante da Marvel, depois do Stan Lee, inclusive ele foi a escolha do Stan Lee para ser editor-chefe no lugar dele.

Thomas escreveu sobre todos os heróis da editora da sua época. Foi ele que resgatou os X-Men com arcos de absoluto sucesso. Concretizou diversos trabalhos que ficaram em aberto pelo Stan Lee e unificou os universos dos heróis, organizando tudo.

Além disso, foi o responsável pelo Conan durante muitos anos.

Roy Thomas

Stan Lee

Foi quem inventou, junto com o Jack Kirby, os heróis da Marvel. Ele é o pai de todos, começando com o Quarteto Fantástico. Lee foi e ainda é o rosto da Marvel. Temos um post só dele, contando porque ele é um herói para todo nerd, contando tudo sobre a história dele. Vale a pena conferir!

Stan Lee

Steve Englehart

Ele era um fã das HQs da Marvel que se tornou escritor profissional da editora.

Englehard escreveu sobre todos os personagens da Marvel, e suas histórias foram um sucesso de venda. Ele repaginou o Doutor Estranho e, junto com o Frank Bullen, criou uma das sagas mais elogiadas do personagem.

Também fez um arco do Capitão América politizado, com muitas críticas ao país. Além disso, ele foi o responsável pelo primeiro crossover da editora, unindo Vingadores e Defensores em uma mesma história, interagindo os títulos de ambos, o que foi inovador na época;

Steve Englehart

Se você quiser conhecer ainda mais detalhes sobre cada um deles, veja o vídeo completo do Pipoca e Nanquim:

Além dos nomes acima, outros marcaram os quadrinhos da Marvel e são lendários, como:

Jack Kirby

Era desenhista, arte-finalista e roteirista. Ele e é considerado o Rei dos Quadrinhos, um dos artistas mais importantes e influentes do gênero.

Kirby foi o cocriador de diversos heróis da Marvel, junto com o Joe Simon e depois com o Stan Lee. Entre eles estão o Capitão América, Quarteto Fantástico, Thor, Homem de Ferro, X-Men e Vingadores. Tem um especial sobre o Jack Kirby no Pipoca e Nanquim que vale a pena assistir.

Jack Kirby

Joe Simon

Foi o primeiro editor da então Timely Comics, e cocriador do Capitão América em parceria com o Jack Kirby.

Joe Simon

Steve Ditko

Era desenhista e também foi um dos cocriadores do Homem-Aranha, assim como do Doutor Estranho e outros personagens.

Além disso, Ditko também é considerado como um dos maiores nomes da indústria, inclusive a BBC produziu um documentário sobre ele em 2007, o In Search Of Steve Ditko.

Steve Ditko

Quando a Marvel chegou no Brasil?

Foi em 1967 que a Marvel estreou no Brasil. A primeira HQ publicada pela editora Ebal foi a “Dois Super Heróis Shell: Homem de Ferro e Capitão América”, distribuída gratuitamente nos postos de gasolina da rede Shell em uma ação de marketing. Esta foi a edição número 0, que foi seguida pelos títulos “Mais um Super Herói Shell: O Poderoso Thor” e “Dois Super Heróis Shell: Príncipe Submarino e O Incrível Hulk”.

Depois dessas edições que apresentaram os heróis para o país tropical, começaram a ser publicados outros personagens como o Homem-Aranha, O Demolidor e o Quarteto Fantástico. O teioso foi o que mais fez sucesso entre os brasileiros e, por consequência, o que teve mais edições publicadas.

Em 2007, a Panini lançou o livro “Marvel 40 anos no Brasil”, contando a história das HQs mencionadas acima e a trajetória da editora no nosso país.

Marvel 40 anos no Brasil

Das páginas para as telas

Chegando aqui, você já sabe como a Marvel se estabeleceu nos quadrinhos, foi pro fundo do poço e se reergueu. Agora é hora de conhecer o período dos heróis nas telas da TV e do cinema.

As primeiras produções audiovisuais da Marvel foram a animação “The Marvel Super Heroes”, de 1966, seguida pela série “O Incrível Hulk”, exibida nos EUA de 1978 a 1982.

Já nos anos 90, foram produzidas diversas animações do Universo Animado Marvel, como Homem-Aranha e os X-Men.

Nos anos 2010, após estabelecer o Marvel Studios e também a Marvel Television, foram criadas novas séries para a TV, como a “Marvel’s Agents of S.H.I.E.L.D” (2013) e a “Agent Carter” (2015), transmitidas originalmente pela emissora norte-americana ABC, e aqui no Brasil pela Sony.

A Marvel Television também desenvolveu junto com a Netflix produções de heróis e anti-heróis que pertencem ao grupo dos Defensores. O streaming lançou as séries do Demolidor (2015), Jessica Jones (2015), Luke Cage (2016), Punho de Ferro (2017) e O Justiceiro (2017).

Recentemente a Marvel Television encerrou suas atividades, porque foi absolvida pela Marvel Studios. Agora, todas as séries do MCU serão lançadas pela plataforma de streaming da Disney, a Disney+, como a série WandaVision.

A história da Marvel nos cinemas

Contei lá em cima que para reverter a crise financeira, a Marvel Comics vendeu os direitos de seus principais heróis para estúdios de cinema, se lembra? Pois bem, entre eles foram lançados filmes do Blade, o caçador de vampiros, em 1998, seguido pelo filme dos X-Men em 2000 e depois Homem-Aranha em 2002.

Vendo o sucesso que os filmes dos heróis licenciados tinham feito, a Marvel resolveu apostar nos personagens que restaram na casa, como Homem de Ferro, Capitão América e os outros Vingadores, até então, menos relevantes.

Sendo assim, em 2005 foi fundada a Marvel Studios, com produção liderada por Kevin Feige, o homem que desenvolveu o conceito de uma franquia com diversos filmes individuais, mas que tivessem suas histórias interligadas, tal como acontecia nas HQs. Uma ideia inovadora em Hollywood.

Então, em 2008 foi lançado o primeiro filme que daria origem ao que hoje conhecemos como Universo Cinematográfico Marvel (MCU na sigla em inglês), o Homem de Ferro. O filme do bilionário Tony Stark foi um sucesso e arrecadou uma bilheteria mundial com mais de US$ 585 milhões.

O ótimo desempenho do estúdio despertou a atenção da Disney, que comprou a Marvel em 2009 por U$4 bilhões. Porém, os filmes só passaram a ser distribuídos pela casa do Mickey em 2012, depois que espirou o contrato com a Paramount Pictures que distribuiu os filmes da Marvel de 2008 a 2011.

O filme “O Incrível Hulk”, de 2008, foi distribuído pela Universal Pictures que detém os direitos de preferência sobre o personagem, e sendo assim, qualquer filme futuro sobre ele também será distribuído pela Universal.

Do mesmo modo, também acontece com o Homem-Aranha, o qual os direitos pertencem à Sony Pictures. Os filmes mais recentes do super herói, como “Homem-Aranha: De volta ao Lar” (2017) e “Longe de Casa” (2019), foram distribuídos pela Sony em parceria com a Marvel, e seguirá assim com qualquer lançamento futuro.

Atualmente, a Marvel já conta com 23 filmes lançados e 9 produções confirmadas com lançamentos previstos até 2023, entre elas o filme da Viúva Negra, que teve seu lançamento atrasado devido a pandemia de coronavírus.

É da Marvel também o primeiro lugar no ranking de maior bilheteria mundial do cinema da história, marco alcançado em 2019 com o épico filme “Vingadores: Ultimato”.

Mas o universo compartilhado não fica apenas nos cinemas e na TV, ele vai além. Não tão lembrados assim, a Marvel também produziu curtas de 2011 a 2014, chamados de Marvel One-Shot.

Marvel One-Shot

Em 2011, a Marvel passou a desenvolver curtas oficiais que introduziam novas situações e personagens do MCU. À época, o produtor Brad Winderbaum disse: “É uma maneira divertida de experimentar com novos personagens e ideias, mas mais importante do que isso, esta é uma forma que nós conseguimos de expandir o Universo Marvel Cinematográfico e contar histórias que estão fora do enredo dos nossos longas”.

Você pode estar se perguntando onde eram lançados esses curtas? Bom, eles vinham junto com os conteúdos extras nas versões Blu-Ray dos filmes que saíam do cinema. Os lançamentos em DVD não tinham esse material.

Entre os curtas Marvel One-Shot, tiveram alguns que foram exibidos na San Diego Comic-Con, ganharam prêmios e abriram portas para séries de TV. Confira abaixo todos eles:

O Consultor (The Consultant – 2011)

Lançado nos extras de Thor (2011), “O Consultor” se passa em eventos após “Homem de Ferro 2” (2010) e “O Incrível Hulk” (2008), e acompanha uma conversa entre dois agentes da S.H.I.E.L.D.

Uma coisa engraçada aconteceu no caminho para o martelo de Thor (A funny thing happened on the way to Thor’s hammer – 2011)

Presente nos extras de “Capitão América: O Primeiro Vingador” (2011), este curta antecede os acontecimentos do filme “Thor” (2011) e igualmente o primeiro, também é focado no agente Coulson.

Artigo 47 (Item 47 – 2012)

Foi este curta que abriu as portas para que a série Marvel’s Agents of S.H.I.E.L.D fosse produzida.

A trama se passa após os eventos de “Os Vingadores”, mostrando um casal e o caos em que Nova York ficou depois da batalha dos super heróis contra os alienígenas. Ah! Ele está nos extras do Blu-Ray de “Os Vingadores” (2012).

Agente Carter (Agent Carter – 2013)

Entre os extras de “Homem de Ferro 3” (2013), está a primeira produção do MCU protagonizada por uma mulher. Agente Carter se passa um ano após os acontecimentos de “Capitão América: O primeiro Vingador” (2011).

Este Marvel One-Shot foi tão elogiado que deu origem a série Agent Carter (2015).

Todos Saúdem o Rei (All hail the King – 2014)

Lançado no Blu-Ray de “Thor: Mundo Sombrio” (2014), “Todos Saúdem o Rei” é um curta ambientado sobre os acontecimentos de “Homem de Ferro 3”. A produção é uma das mais aclamadas do Marvel One-Shot.

Team Thor: While You Were Fighting: a Thor mockumentary
Team Thor: part 2
Team Darryl (2016)

Estes outros 3 curtas foram produzidos pela Marvel, porém fora “do pacote” Marvel One-Shot, e foram importantes para ambientar o futuro da franquia, contextualizando a mudança de personalidade do Thor, por exemplo.

Os materiais foram feitos no estilo falso documentário, mostrando a rotina do Deus do Trovão, e também com a participação do Bruce Branner, os únicos Vingadores que não apareceram em “Capitão América: Guerra Civil” (2016).

Diferente dos curtas Marvel One-Shot, esses foram divulgados na web.

Ordem cronológica filmes Marvel

Sendo fã de filmes de super heróis ou não, é inegável que a Marvel construiu um legado fantástico na sétima arte!

Quem é que se atreve a levantar da poltrona do cinema antes de acabar os créditos finais e aparecer a tão aguardada cena extra? Ninguém, né?

Ao longo desses 12 anos, desde o primeiro Homem de Ferro, acompanhamos o universo compartilhado nascendo bem diante dos nossos olhos, até o desfecho das 3 fases, em 2019. Se você se perde um pouco com isso, vou te explicar.

Na primeira fase da Marvel, estão os filmes lançados de 2008 até 2012, a fase 2 é composta pelos filmes lançados entre 2013 e 2015, enquanto a fase 3, a com mais títulos, por enquanto, traz os filmes de 2015 até 2019.

Podemos acompanhar a história na ordem dos lançamentos ou seguindo a famosa ordem cronológica dos filmes da Marvel. Você sabe qual é? Não? Então vai saber agora!

Capitão América: O primeiro Vingador

Lançamento: 2011.
Quando acontece: entre 1943 e 1945.

Capitão América: O primeiro Vingador

Capitã Marvel

Lançamento: 2019.
Quando acontece: 1995.

Capitã Marvel

Homem de Ferro

Lançamento: 2008.
Quando acontece: 2010.

Homem de Ferro

O Incrível Hulk

Lançamento: 2008.
Quando acontece: 2011.

O Incrível Hulk

Homem de Ferro 2

Lançamento: 2010.
Quando acontece: 2011.

Homem de Ferro 2

Thor

Lançamento: 2011.
Quando acontece: 2011.

Thor

Os Vingadores

Lançamento: 2012.
Quando acontece: 2012.

Os Vingadores

Homem de Ferro 3

Lançamento: 2013.
Quando acontece: 2012.

Homem de Ferro 3

Thor: Mundo Sombrio

Lançamento: 2013.
Quando acontece: 2013.

Thor: Mundo Sombrio

Capitão América 2: O Soldado Invernal

Lançamento: 2014.
Quando acontece: 2014.

Capitão América 2: O Soldado Invernal

Guardiões da Galáxia

Lançamento: 2014.
Quando acontece: 2014.

Guardiões da Galáxia

Guardiões da Galáxia Vol. 2

Lançamento: 2017.
Quando acontece: 2014.

Guardiões da Galáxia Vol. 2

Vingadores: Era de Ultron

Lançamento: 2015.
Quando acontece: 2015.

Vingadores: Era de Ultron

Homem-Formiga

Lançamento: 2015.
Quando acontece: 2015.

Homem-Formiga

Capitão América: Guerra Civil

Lançamento: 2016.
Quando acontece: 2016.

Capitão América: Guerra Civil

Homem-Aranha: De Volta ao Lar

Lançamento: 2017.
Quando acontece: 2016.

Homem-Aranha: De Volta ao Lar

Doutor Estranho

Lançamento: 2016.
Quando acontece: entre 2016 e 2017.

Doutor Estranho

Pantera Negra

Lançamento: 2018.
Quando acontece: 2017.

Pantera Negra

Thor: Ragnarok

Lançamento: 2017.
Quando acontece: 2017.

Thor: Ragnarok

Homem-Formiga e a Vespa

Lançamento: 2018.
Quando acontece: 2017.

Homem-Formiga e a Vespa

Vingadores: Guerra Infinita

Lançamento: 2018.
Quando acontece: 2017.

Vingadores: Guerra Infinita

Vingadores: Ultimato

Lançamento: 2019.
Quando acontece: entre 2018 e 2023.

Vingadores: Ultimato

Homem-Aranha: Longe de Casa

Lançamento: 2019.
Quando acontece: 2024.

Homem-Aranha: Longe de Casa

Fase 4 da Marvel

A Marvel anunciou na San Diego Comic-Con de 2019, que a Fase 4 do MCU começa após os eventos do filme “Homem-Aranha: Longe de Casa”, e já tem uma lista de produções confirmadas para esse novo ciclo.

Nos cinemas, já foram confirmados “Viúva Negra” (2020), “Os Eternos” (2020), “Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis” (2021), “Thor: Amor e Trovão” (2021), “Doutor Estranho e o Multiverso da Loucura” (2022) e “Blade” (2022).

Já na TV, novas séries também foram confirmadas para a plataforma Disney+, como “Falcão e Soldado Invernal” (2020), “WandaVison” (2020), “Loki” (2021), “Hawkeye” (2021) e “E se…?” (2021).

Lembrando que as datas podem sofrer alterações, devido as consequências da pandemia, assim como o filme da Viúva Negra que já foi adiado neste ano.

Bom, agora que você já conhece tudo sobre a história da Marvel, desde quando ela começou, até se tornar a gigante que é atualmente, que tal saber qual dos Vingadores você seria? Faça o nosso teste e descubra!

Por fim, antes de sair, conta para gente como está a sua expectativa para a fase 4 do MCU? Qual é o seu herói da Marvel preferido? E sobre a história da Marvel, deixamos faltar alguma informação importante?

E claro, não deixe também de compartilhar esse post com toda a galera nerd que você conhece!