A nudez é a representação da vulnerabilidade que os médicos sentem, ao trabalharem sem proteção no combate ao coronavírus.

Médica manifestante em protesto pela falta de EPIs
Reprodução

Assim como aqui no Brasil, médicos na Alemanha estão sofrendo com a falta de equipamentos de proteção, para atender os pacientes infectados pela Covid-19.

A escassez de máscaras, luvas, os demais EPIs e suprimentos, motivaram o protesto chamado de Blanke Bedenken. Os médicos e médicas posam nus para chamar atenção quanto a grave e arriscada condição de trabalho em que se encontram.

O grupo de manifestantes foi inspirado pelo médico francês Alain Colombié, que postou uma foto nu em seu consultório, usando apenas uma braçadeira escrito “bucha de canhão”. Foi assim que o médico descreveu a si e seus colegas de profissão na luta contra o coronavírus.

Posted by Alain Colombié on Monday, March 23, 2020

Segundo Ruben Bernau, um clínico geral do grupo, ele e sua equipe estavam trabalhando com equipamentos insuficientes para lidar com a pandemia. “A nudez é o símbolo de como somos vulneráveis sem proteção”, afirmou ao portal Ärztezeitung.

Além da falta de equipamentos de proteção, uma das médicas do grupo também relatou que houve roubo de máscaras e desinfetantes nos hospitais. A polícia atribuiu os casos às quadrilhas organizadas. Isso fez com que muitos hospitais ficassem desfalcados e aumentassem a segurança.

Por fim, um estudo de uma associação de seguradoras de saúde alemã, mencionado pelo The Guardian aponta que os médicos na Alemanha precisam de mais de 100 mil máscaras descartáveis, aproximadamente 50 mil máscaras de filtro, mais de 60 mil aventais descartáveis e uma quantidade próxima de luvas descartáveis.