Com o desemprego no país crescendo a níveis alarmantes, uma das saídas que as pessoas estão tomando para continuar tendo uma renda é trabalhar como freelancer.

Ser freelancer é ter mais liberdade para trabalhar como quiser, fazer seus próprios horários e encontrar oportunidades em diversas áreas de atuação. Mas, para quem não está acostumado a trabalhar dessa forma, pode enfrentar alguns desafios no início.

Para começar com o pé direito na carreira de freela, nada melhor do que conferir dicas de quem já trabalha dessa forma há algum tempo, certo?

Por isso, nesse texto separei as melhores dicas para você trabalhar como freelancer. São pequenos conselhos que fazem toda a diferença e que eu queria que alguém tivesse me contado antes de começar a ser freela.

O que é freelancer?

É normal ter uma visão meio fechada do que é um freelancer. Mas antes de conquistar seus primeiros clientes, é importante compreender exatamente o que esse termo significa e não confundi-lo com somente um bico. 

O freelancer vende suas habilidades em forma de serviços. Sendo assim, ele é um profissional que trabalha de forma autônoma e independente, podendo atuar em uma ou mais empresas ao mesmo tempo. 

A diferença do freela e do bico é clara. O bico é aquele trabalho a mais que fazemos para ganhar um dinheiro extra e contribuir com a renda no final do mês. Enquanto isso, ser freelancer é como se você fosse sua própria marca ou empresa. Sendo assim, você utiliza do seu conhecimento e da sua experiência na área de atuação escolhida e entrega o melhor trabalho possível para ter uma boa reputação no mercado.

O trabalho autônomo pode se encaixar em diversas profissões. Exemplos mais famosos são:

  • Arquitetura 
  • Design digital 
  • Design gráfico 
  • Direção de arte 
  • Eventos 
  • Fotografia 
  • Gestão de projetos 
  • Ilustração 
  • Jornalismo 
  • Marketing 
  • Marketing digital 
  • Mídias sociais 
  • Moda 
  • Motion 
  • Pesquisa 
  • Planejamento de comunicação 
  • Produção de vídeo 
  • Programação 
  • Redação 
  • Revisão 
  • SEO 
  • Tradução

Dicas para você trabalhar como freelancer

Agora que você já sabe exatamente o que é um freelancer, é hora de saber como colocar em prática esse novo método de trabalho no seu dia a dia.

Mantenha o foco na sua especialização

Um medo constante dentro da vida do freelancer é a instabilidade financeira. Por isso, principalmente no começo, acabamos pegando trabalhos que não são nossa especialidade para ter certeza de que vamos receber um valor “ok” no final do mês.

É importante oferecer os serviços que você sabe fazer bem, levando em consideração as oportunidades de trabalho disponíveis e a importância que as empresas dão para esse tipo de trabalho.

Lembre-se que você é como uma empresa. Para crescer como negócio, você pode e deve se espelhar em outras empresas e outros freelancers. Buscar referências na área é fundamental para não se sentir perdido.

Escolha seu público alvo

Assim que você souber quais habilidades irá oferecer como serviço, vai ficar mais fácil decidir quais empresas vão se interessar por ele. Além disso, também é legal pensar para quais tipos de empresa você gostaria de oferecer os seus serviços e unir o útil ao agradável.

Dessa forma, você pode ter ideias de como divulgar seu trabalho e encontrar formas de conquistar seus clientes de maneira mais assertiva.

Para isso, avalie o modelo de negócio da empresa, quem são seus clientes, qual o segmento de atuação e quais necessidades ela precisa suprir para manter um crescimento constante.

Também é legal pesquisar quem é a pessoa responsável por contratar freelancer para o seu mercado de trabalho. Assim, você também pode encontrar formar de chegar até ela e oferecer seus serviços.

Crie um portfólio

Para quem nunca ouviu esse termo, um portfólio funciona como um cartão de visita para o freelancer. É por meio dele que divulgamos nosso trabalho, aptidões e informações para contato.

Por isso, é tão importante definir quais serviços você quer oferecer e para quem você quer mostrá-los. Dessa forma, seu portfólio será formatado para atrair clientes que se interessem pelo seu trabalho.

Hoje em dia, existem várias formas de montar um portfólio. Você pode fazer um site, uma apresentação em PowerPoint, um folder, ter um perfil em uma plataforma digital, entre outras.

O objetivo do portfólio é conquistar os clientes e fechar vendas para você. Por isso, crie seu portfólio apresentando trabalhos anteriores e como você colaborou para aquele resultando, mostrando sua experiência na área.

Sites para criar um portfólio online

Como comentamos, você pode criar um site para ser o seu portfólio. Essa forma está sendo muito usada atualmente, principalmente para os freelas das áreas de design, UX, marketing digital, edição de vídeo, etc.

Veja uma lista com alguns bons sites (e muitos deles gratuitos) que você pode criar um portfólio online:

  1. Behance
  2. Dribble
  3. Coroflot
  4. Adobe Portfolio
  5. Carbonmade
  6. Cargo
  7. Crevado
  8. PortfolioBox
  9. Portfoliopen
  10. Jobray

Dica: O seu portfólio será a sua vitrine profissional para o mundo. Invista tempo para construir um material elegante, profissional e que ajude a valorizar o seu serviço.

Se coloque à disposição

Quando ainda não temos nenhum cliente, precisamos correr atrás. Pode parecer bobo, mas avisar para todo mundo que você está fazendo esse tipo de trabalho pode atrair novas oportunidades de negócio.

Meus primeiros clientes apareceram por indicações de amigos e antigos colegas de trabalho. Isso acontece porque, mesmo que seus conhecidos não trabalhem na mesma área que você, eles podem conhecer outras pessoas que tenham interesse no serviço que você oferece e te indicar.

Sendo assim, vale a pena compartilhar seu portfólio nas redes sociais e divulgar seu trabalho. Chame seus amigos para conversar sobre seus serviços no WhatsApp e se coloque à disposição para ajudar, caso eles precisem ou saibam de alguém que está precisando.

Procure por clientes

Os amigos e familiares podem te ajudar a conquistar novos clientes, mas não dá para esperar que eles caiam do céu, não é mesmo? Você pode, e deve, fazer a sua parte para aumentar sua demanda de serviços.

Uma das formas de alcançar esse resultado é fazer um perfil nas plataformas de freela. Geralmente, o valor que você vai receber por trabalho é mais baixo, mas essa forma de conquistar clientes é importante para começar a trabalhar como freelancer e aumentar seu portfólio.

Como eu já mencionei no texto, as redes sociais também são importantes ferramentas de aquisição de clientes. Além de fazer posts para divulgar seu trabalho, você também pode interagir em grupos específicos da sua área ou chamar pessoas que precisem dos seus serviços para conversar no privado.

As redes sociais também permitem que você produza conteúdos sobre a sua área de atuação, e com isso, ganhe credibilidade no mercado. Você pode ter uma página no Facebook, uma conta profissional no Instagram, usar seu perfil no LinkedIn ou criar um blog ou um canal no YouTube.

Outra forma de conquistar clientes é fazer uma abordagem mais ativa, mandando e-mails ou mensagens diretas sobre os seus serviços, ou até mesmo marcando uma reunião online ou presencial para explicar melhor como funciona seu trabalho.

Como comentamos, existem sites que você pode se cadastrar como freelancer e ser “encontrado” por pessoas que estão procurando algum serviço que você faça. Apesar do valor que você receber ser inferior, pode ser uma boa para que está começando na vida de trabalho autônomo.

Veja alguns sites que você pode se cadastrar para encontrar vagas como freelancer:

  1. Workana
  2. UpWork
  3. 99freelas
  4. VinteConto
  5. Trampos

Crie uma proposta de trabalho

Para mostrar para o cliente como você pode suprir determinada necessidade da empresa, é necessário apresentar uma proposta de trabalho.

Nesse documento, você deve colocar:

  • Seu nome
  • Seu contato
  • Empresa que você escreveu a proposta
  • Data de validade da proposta (geralmente, dois dias úteis)
  • Uma apresentação breve e suas habilidades para realizar aquele trabalho
  • Data de entrega das etapas do projeto
  • Valores
  • Condições de pagamento

Faça a proposta do jeito mais claro e objetivo possível, pois a maioria das pessoas que contrata freelancers não possuem muito tempo para ficar analisando os detalhes.

Caso a resposta da proposta de trabalho seja positiva, você já pode começar a colocar a mão na massa, pois ambos têm provas de que o trabalho será entregue e o dinheiro recebido.

Nas condições de pagamento, sempre peça 25% a 50% do valor do projeto antes de começar a realizá-lo. Assim, você garante que irá receber uma quantia, mesmo se o cliente desistir do serviço no meio da produção, além de ter condições de arcar com as despesas iniciais.

Deixe seus clientes satisfeitos

Sabe quando você vê um filme e série e de tanto que gostou sai recomendando para todo mundo? É essa sensação que você precisa dar aos seus clientes.

Quanto mais felizes eles ficarem com o seu trabalho, maiores são as chances deles recomendarem os seus serviços para amigos, familiares e colegas de profissão.

Isso já aconteceu comigo e é uma satisfação muito grande saber que aquilo que você faz com tanto amor ajudou outra pessoa de alguma forma.

Caso você já tenha construído um bom relacionamento com o cliente, não fique com vergonha de pedir uma recomendação. Você pode fazer posts nas redes sociais ou pedir para que a pessoa faça uma recomendação no LinkedIn, por exemplo.

Solicitar recomendação no LinkedIn

Formalize seu trabalho

Clientes maiores geralmente pedem uma nota fiscal para pagar serviços feitos por freelancers. Para emitir esse documento, é preciso ter uma MEI aberta em seu nome.

Porém, formalizar uma empresa é uma coisa séria. Você só deve fazer isso quando tiver absoluta certeza de que trabalhar como freelancer é um método que você pretende levar por um bom tempo.

Por isso, comece pegando trabalho menores nas plataformas de freelancer e veja como se sai trabalhando dessa forma. Analise como você mantém o relacionamento com os clientes e como organiza seus projetos.

Dessa forma, além de saber se esse é o caminho certo para a sua profissão, você também vai pegando prática e se tornando um freelancer cada vez melhor!

Quanto eu devo cobrar pelo meu trabalho como freelancer?

A única forma de tirar essa grande dúvida no começo da carreira de todo freelancer é pesquisando. Assim, você não cobra nem muito acima e nem muito abaixo do valor padrão.

Também é importante levar os custos que você tem para desenvolver seu trabalho, como computador, internet, luz, entre outros. Não esqueça de pensar no seu valor por hora trabalhada antes de estipular um preço justo.

Dessa forma, você garante um bom lucro e vai encontrar um equilíbrio bom para o seu bolso e para o bolso dos clientes.

Organize sua rotina

Essa é uma das maiores dificuldades de todo freelancer. Como somos nossos próprios chefes, não temos ninguém para controlar demandas, horários e produtividade, a não ser nós mesmos.

A organização na vida de um freelancer começa no planejamento da rotina e vai até o planejamento financeiro.

É importante levar em consideração que você é responsável por conquistar novos clientes, conseguir novos projetos, produzi-los e entregá-los dentro do prazo. Ou seja, todo o trabalho que poderia ser dividido em várias pessoas dentro de uma empresa.

Por isso, é essencial se conhecer bem e saber o quanto trabalho você consegue pegar por vez. Respeitar seus limites faz parte da organização e ainda mantém uma boa reputação dentro do seu mercado de trabalho.

Também é importante compreender os custos envolvidos durante todo o processo do serviço que você oferece. Assim, você não sai no prejuízo e não precisa pedir um aumento no meio da execução, prejudicando sua imagem.

Mantenha suas finanças em dia

Essa dica vale tanto para a área pessoal, quanto para a vida profissional. Como freelancer, você não tem uma renda fixa todos os meses. Isso significa que pode haver períodos onde você vai ganhar mais e períodos onde você vai ganhar menos.

Controle bem os seus gastos e faça reservas de emergência sempre que possível. Dessa forma, nos meses mais difíceis você terá como se manter e pagar suas contas em dia.

Faça pacotes mensais de serviços

Essa é uma ótima ideia para lutar contra a instabilidade financeira na vida do freelancer. Quando for adquirir um novo cliente, faça propostas de pacotes mensais de serviços, demonstrando os resultados dos seu trabalho e a importância dele para a empresa.

Assim, além de aumentar a sua demanda de trabalho, você terá uma garantia de renda mensal. Para conquistar os clientes, ofereça algum desconto nesses pacotes mensais e mostre a diferença entre os valores dos planos e dos trabalhos pontuais.

Assim que o mês estiver acabando, mande uma mensagem para esse cliente lembrando da renovação do pacote.

Trabalhe com profissionalismo

Por mais que você trabalhe dentro de casa e não precise cumprir o horário com muito rigor, é essencial que você encare o trabalho freelancer com profissionalismo.

Quem tem dificuldades em manter uma figura profissional com o trabalho freelancer pode ter problemas em conquistar novos clientes, mesmo tendo um portfólio incrível e entregando resultados com qualidade.

Por isso, cumpra os prazos combinados e se possível entregue antes da data limite. Responda seu cliente sempre que ele entrar em contato com você em horário comercial e entregue seus trabalhos com a qualidade de sempre. Dessa forma, você vai garantir uma boa reputação no seu mercado de atuação.

Faça atividades que te mantenham motivado

A motivação é algo fundamental dentro da rotina de um profissional freelancer. Sem ela, não temos razão para levantar e entregar as tarefas no prazo.

É normal levantar mais tarde um ou outro e deixar alguma tarefa para fazer depois, mas é importante manter uma rotina para evitar que a preguiça e a procrastinação tomem conta.

Dessa forma, você evita ter que fazer tudo em cima da hora, comprometendo o resultado final do seu trabalho e a sua imagem como freelancer.

Existem formas de ajudar a manter o foco e a motivação em dia. É importante manter um local de trabalho sem televisão e outras coisas que podem acabar tirando a sua atenção. Faça cronogramas diários de tarefas com base na quantidade de horas que você pretende trabalhar por dia e se vista como se fosse sair para trabalhar.

Assim, vai ficar mais fácil fazer seu cérebro entender que, por mais que você esteja em casa, aquele período precisa ser dedicado para o trabalho.

Pratique sua resiliência

A vida de um freelancer precisa de resiliência. Lidar com a incerteza do mercado e as mudanças constantes de demanda, além de se relacionar com diversos clientes ao mesmo tempo não é para qualquer um.

Para isso, você precisa encontrar formas para se adequar as tarefas e obrigações e se manter aberto a novas oportunidades.

Às vezes, não temos experiência prática em um assunto, mas já fizemos algum curso sobre ele. Se o cliente está precisando desse serviço, por que não fazer para colocar em prática seus conhecimentos?

Nesse caso, é importante avisar para o cliente que você tem conhecimentos teóricos e não práticos. Caso ele precise de alguém mais experiente, irá contratar outra pessoa.

Mas, é importante enfrentar novos desafios sempre que surgir a oportunidade. Quem sabe você não descobre uma habilidade que nem sabia que tinha e ela vire sua principal fonte de renda como freelancer?

E aí, pronto para começar a trabalhar como freelancer? Se precisar de ajuda, pode contar comigo. Você já trabalha dessa maneira há algum tempo? Deixe outras dicas nos comentários!