Fazer uma transferência internacional tem sido uma prática cada vez mais frequente desde que as relações comerciais entre brasileiros e estrangeiros se estreitaram.

Se antes tais movimentações ficavam restritas a grandes empresas e multinacionais, atualmente, o cidadão comum também costuma demandá-las.

Seja para garantir uma viagem, fazer um curso, receber ou realizar pagamentos de negócios feitos via e-commerce, as transferências internacionais são parte da rotina de muita gente.

Embora a tecnologia ajude, há muitos detalhes a serem observados. O primeiro passo é definir o meio pelo qual a transação será feita.

Existem muitas maneiras de enviar dinheiro ao exterior: bancos tradicionais, bancos digitais, plataformas on-line, agências de Correios, ordem de pagamento. Cada uma com as suas regras e peculiaridades.

A dica mais importante na hora de escolher é pesquisar quais impostos são cobrados, qual a taxa aplicada pela empresa para o envio, qual o câmbio usado para a conversão das moedas (turismo ou comercial), qual a taxa do IOF (Imposto sobre Operação Financeira), qual o Valor Efetivo Total (VET) da transação e qual o prazo para que o dinheiro caia na conta do beneficiário.

Outro detalhe que merece atenção é checar junto ao Banco Central se a instituição está autorizada a realizar esse tipo de operação, independentemente da forma escolhida para realizar a transação. Esse cuidado evita fraudes e muitos transtornos.

Formas de fazer uma transferência internacional

Agência bancária

Buscar uma agência bancária é o método mais conhecido para realizar uma transferência internacional e, embora seja o mais caro, é bem simples de ser feito. Basta que tanto quem envia quanto quem recebe tenham contas em banco.

Como fazer: a pessoa pode ir diretamente à agência bancária ou solicitar o envio por telefone ou mesmo pela internet, a depender do banco escolhido. Será necessário declarar o motivo da transferência.

Informações necessárias: é preciso informar os dados pessoais e bancários de quem vai receber a remessa. De acordo com o valor enviado, o banco pode solicitar a declaração do imposto de renda ou a comprovação do dinheiro.

Taxas: os bancos normalmente usam o câmbio turismo para fazer a conversão e costumam cobrar tarifas de envio conforme tabela própria. Há ainda IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) de 1,1% e taxa SWIFT, que permite as trocas entre os bancos. O beneficiário também poderá ter custos para receber.

Prazos: o dinheiro estará na conta do beneficiário em até dois dias úteis, podendo se estender dependendo da quantia a ser enviada. Algumas instituições têm valores máximos. Para enviar acima do que estiver estipulado é necessário ir até a agência presencialmente para assinar um documento, o que atrasa o envio.

Correios

Transferência Internacional nos Correios

Os Correios disponibilizam um serviço conhecido como Vale Postal Eletrônico, que permite enviar dinheiro para pessoas físicas em outros países somente para fins de manutenção de residente ou estudante. Exceção para os EUA, que não fazem parte da lista de conveniados.

Como fazer: é necessário ir à agência dos Correios mais próxima munido de CPF (Cadastro da Pessoa Física) e um documento de identidade (RG, CNH, Carteira de Trabalho etc.).

Informações necessárias: nome, endereço, CPF/CNPJ ou passaporte do destinatário e o motivo da transferência.

Taxas: os Correios seguem uma tabela própria de cotação, que é maior do que o câmbio médio praticado no mercado, acrescido de uma margem de lucro. O valor será pago em reais. Não há cobrança de taxas de recebimento para as transferências internacionais realizadas por meio do Vale Postal Eletrônico Internacional.

O saque deve ser feito em agências postais conveniadas após notificação dos Correios por meio de carta. Para realizar o procedimento será cobrada uma taxa de envio mais um percentual de 1,5% do valor a ser enviado. O limite para essa operação é de US$ 3 mil ou o correspondente em moeda estrangeira por remessa, sendo permitido o envio de até R$ 10 mil por dia.

Prazos: o dinheiro estará disponível em até cinco dias úteis. A remessa ficará à disposição do destinatário até o último dia útil do mês seguinte ao da data da postagem. A única exceção é a Itália, cuja validade é de um mês no exterior. Quando a validade expira, a remessa é devolvida ao emissor.

Plataformas digitais

Fazer transferência internacional usando bancos digitais

As plataformas digitais são uma alternativa prática para o envio de dinheiro. Tudo é feito sem burocracia e com taxas bem competitivas.

Como fazer: basta escolher uma das empresas disponíveis no mercado, acessar o site e realizar o cadastro. É preciso escolher a moeda de envio e destino e informar o motivo da transferência internacional.

Informações necessárias: nome completo, CPF e e-mail do emissor, nome e dados bancários do beneficiário.

Taxas: essas empresas utilizam o dólar comercial para fazer a conversão e cobram IOF de 0,38%. Além disso, as ferramentas digitais para a transferência de envio cobram uma taxa de 1,3% para cobrir custos da operação, mas são isentas de tarifas bancárias. O valor poderá ser pago via boleto bancário ou transferência para a conta da empresa.

Prazos: dependendo do valor a ser enviado, da moeda e da plataforma escolhida, a quantia estará disponível na conta de destino em até dois dias úteis, podendo ocorrer de forma imediata em alguns casos.

Pronto, agora que você já sabe tudo sobre como fazer uma transferência internacional, talvez você queira dar uma olhada no nosso artigo e descobrir formas de ganhar um dinheiro extra!