Você já deve ter ouvido falar sobre o bullet journal. Ele resulta da união entre diário, agenda e lista de tarefas, tudo registrado de maneira organizada, simples e clara. Porém, existem benefícios que vão muito além de não se esquecer de pagar aquela conta. Descubra aqui como manter um bullet journal pode fazer bem para a saúde mental.

Aí você se pergunta: “você está falando daqueles cadernos fofos, coloridos e cheios de firulas que vemos no Pinterest?” Bom, sim e não. Pois lembre-se, a função do bullet journal é te ajudar. Você não precisa sair comprando mil coisas! Tente começar com o que você já tem na sua casa (lembrem-se do nosso minimalismo!).

Agenda em branco

O mais legal do bullet journal é que ele não tem campos a serem preenchidos, dias da semana marcados, páginas destinada a esta ou aquela função (como as agendas convencionais). São páginas em branco para você marcar, riscar, listar, registrar, desenhar, decorar ou não. Seu bullet journal é o seu espaço para ser quem quiser, fazer o que gostar e organizar a vida como bem entender.

Gosta de cores? Faça tudo colorido. Não gosta? Deixe tudo preto e branco. Não tem paciência para fazer as coisas terrivelmente trabalhosas que vê no Pinterest toda semana? NÃO TEM PROBLEMA!

Organização do seu cotidiano

Vamos primeiro entender todas as funções e possibilidades do método para, então, descobrir como manter um bullet journal pode fazer bem para a saúde mental

Só um aviso: cuidado com este post, ele pode dar vontade de sair correndo para comprar um caderno imediatamente. 😀

Como manter um bullet journal pode fazer bem para a saúde mental

1) O que é bullet journal?

Continuando o que conversamos lá no início, o bullet journal oferece liberdade. Sempre tive dificuldade de viver sem agenda, mas mais dificuldade ainda de encontrar uma que me servisse. A maioria das vezes ficava frustrada porque os modelos de agenda tradicionais não se adequavam às minhas necessidades.

Pare para pensar no quanto isso é péssimo. Organizar sua rotina, de repente, se torna uma obrigação de seguir o padrão de um modelo impresso. Aí você pensa: “por que eu gastei dinheiro nisso mesmo?”

No bullet journal, tudo é do seu jeito. Se você trabalha de quinta à segunda, nem precisa planejar a terça e a quarta. Se sua dificuldade é se lembrar de beber água, pode criar um habit tracker específico para isso. Se quer se alimentar melhor, aproveite o espaço para estabelecer novos hábitos.

Organização de novos hábitos alimentares

2) O bullet journal torna a organização semanal uma experiência prazerosa

EU NÃO SOU OBRIGADA A NADA, é o lema desta geração. Seguir padrões, no geral, amarga qualquer atividade simplesmente por ser uma obrigação. Tudo bem, numa agenda convencional você precisa mesmo preencher todas as folhas? Não, mas algumas pessoas se incomodam ao ver aquela folha em branco. Quer dizer, eu paguei por ela e não usei!

Agora, se você tem liberdade total para utilizar todo aquele espaço do jeitinho que lhe serve melhor, o sentimento muda. Você escolhe, você explora todas as possibilidades, você tem consciência do que está ou não ao seu alcance.

É uma sensação prazerosa de tomar o rumo da própria vida.

Crie metas no seu dia

3) É um tempo para pensar exclusivamente em você

Fale sinceramente, quantas vezes por dia você para e dá atenção para si mesmo?

Ter um tempo para si não é reservar aquela noite para assistir Netflix, porque você está apenas distraído com algo que gosta (o que também é ótimo).

Porém, médicos, estudiosos, especialistas, psicólogos, psiquiatras, budistas (enfim, a lista é bem extensa) afirmam quanto parar e olhar para dentro de si é importante para a saúde mental. A meditação é uma das práticas mais recomendadas, mas não a única.

O bullet journal oferece uma oportunidade incrível para identificar o que você gosta e o que não gosta (nos seus hábitos, pensamentos ou atitudes). E você só pode mudar o que sabe que existe, certo?

Tópicos diários

Se você acha que não se dedica aos estudos, crie um sistema para inserir a leitura aos poucos no seu dia a dia. Se você se considera uma pessoa negativa, crie uma tabela para contabilizar quantos pensamentos positivos/negativos teve no dia.

Muitas vezes, sustentamos hábitos ruins porque nos acostumamos com eles. Ou pior, esquecemos de olhar para nossos acertos tanto quanto para os erros.

[easy-tweet tweet=”Entenda como manter um bullet journal pode fazer bem para a saúde mental!”]

4) É um processo de autoconhecimento

Conforme a gente vai crescendo, é comum que as responsabilidades, tarefas e cobranças aumentem. Essas cobranças, muitas vezes, vêm de nós mesmos. Criamos um ideal de pessoa que devemos ser, sem perceber quem somos agora ou quem podemos ser.

Criando uma rotina diária

O autoconhecimento é AMPLO. Vai desde saber quais cores você mais gosta para decorar seu caderno até descobrir que diferença você faz no mundo:

  • Escolher entre uma capa lisa ou decorada, uma caneta de ponta fina ou grossa, um habit tracker circular ou tabelado.
  • Achar uma maneira funcional de registrar pensamentos junto com as tarefas concluídas.
  • Encontrar o melhor momento do dia para planejar a semana.
  • Estabelecer metas para os próximos 15 dias.
  • Identificar o que está prejudicando sua produtividade.
  • Valorizar o que já sabe fazer, mas pensar no que ainda deseja aprender.
  • Reconhecer seus defeitos, mas também o que você tem de melhor.

Registro de gratidão

Você escolheu sua profissão por quê? O que motivou? O que você espera com isso? Você se sente pleno fazendo o que você faz? Você, às vezes, tem a sensação de que falta alguma coisa? Se sim, você já conseguiu descobrir o quê?

São TANTAS perguntas que temos dentro de nós! É preciso urgente pararmos para tentar nos responder.

Registre seu auto-conhecimento

5) Você mantém o foco e enxerga seu progresso

Bom, acho que todos nós temos muitos sonhos e as mesmas desculpas: não tenho tempo nem dinheiro. A solução pro dinheiro eu ainda não encontrei, mas para o tempo é a organização.

Melhore sua organização pessoal

Muitas vezes nós temos (como conseguir) tempo, mas, se as ideias ficam soltas dentro da cabeça, parecem muito mais volumosas do que são. Listar suas tarefas fixas e distribuí-las no dia/semana/mês possibilita observar brechas para incluir novas atividades.

Além disso, mantendo tudo registrado, você não se distrai. Verá que produz mais, porque não perde tempo entre uma tarefa e outra, elegendo prioridades. É o famigerado FOCO.

O que é Bullet Journal

Ao fim da semana, saberá o que funcionou, o que não, o que concluiu e o que ficou pendente. Tudo trará aprendizados para que essa organização só melhore.

[easy-tweet tweet=”6 motivos para você começar um bullet journal!”]

6) Você encerra ciclos com um “relatório” de si mesmo

Especialistas também falam muito sobre a diferença que faz o sentimento de recompensa. Sabe, aquele prazer de dever cumprido.

Com o bullet journal, você enxerga suas vitórias muito mais facilmente, até porque o ser humano é imagético e sistemático. Sempre vai conseguir identificar melhor um progresso se ele estiver ilustrado na sua frente.

Analise como foi seu mês

Uma coisa que pratico no meu bullet journal, por exemplo, é separar um momento em todo final de mês para analisar como foram as últimas semanas. Antes de organizar o próximo mês, registro minhas impressões, o que foi positivo, negativo, como me senti. Como se fossem as “considerações finais” daquele período.

Você pode fazer isso por dia, por exemplo, ou a cada meditação, acontecimento relevante, semana, trimestralmente ou apenas anualmente. Ou até não fazer! Porque o que importa mesmo é a SUA maneira de acompanhar a SUA vida.

E não se esqueça: sem cobranças. Entrou de férias? Anda se sentindo pra baixo e está sem vontade de organizar nada? Não vai fazer nada de importante no dia? Não tem problema algum. Você não é obrigado a nada. 😉

Pesquise, dê uma olhada em algumas inspirações no Pinterest e estude se manter um bullet journal pode fazer bem para a saúde mental. Garanto que será uma experiência interessante!

Você sabia tudo isso sobre o bullet journal? Já tinha pensado em fazer? Achava que era apenas algo para ser bonito, não funcional? Já tentou fazer um? Qual foi a experiência? Conte pra gente aqui nos comentários!