Tente pensar num CEO do Vale do Silício. Qual é a imagem que te vem à cabeça? Como ele se veste? Calça jeans? Moletom com capuz? Tudo parece muito básico, não é mesmo? Apesar de parecerem o aposto do que esperamos de um ícone fashion, a verdade é que as lideranças das empresas de tecnologia influenciam — e muito — a forma como milhões de pessoas se vestem. E, por mais que eles tentem esconder, toda essa forma “normcore” de se vestir é calculada. E muito. Por isso, neste post, iremos apresentar algumas ideias e percepções sobre a moda no Vale do Silício. Confira:

A moda no Vale do Silício

Se pararmos para pensar, a forma como Steve Jobs se vestia ou como Mark Zuckeberg se apresenta hoje não fogem muito do que eles tentam vender em seus próprios produtos: com suas camisas pretas de gola rolê combinadas com calça jeans, tênis e óculos, Steve Jobs sempre parecia minimalista, prático e mesmo assim elegante e correto, a correspondência perfeita para os computadores, iPods e iPhones da Apple. Da mesma forma, com seus moletons e casacos de capuz, as roupas de Zuckeberg transmitem a usabilidade e a facilidade que ele almeja sempre para a sua rede social, o Facebook.

Em uma reportagem dedicada ao assunto do “Financial Post“, um consultor ligado à indústria de tecnologia, Tom Searcy, foi direto ao cerne da questão:

A indiferença com o que eles vestem é calculada. Isso é a mesma coisa que você vê no ensino médio, quando as pessoas querem se expressar e parecer únicas então elas acabam se vestindo todas iguais.

Roupas para poderosos

Tradicionalmente, esperamos que homens de negócios se vistam para impressionar. É assim desde a Idade Antiga: seja com joias ou ternos italianos impecáveis, homens poderosos costumam ostentar, em seus corpos, vestimentas que traduzam o seu poder e riqueza.

No entanto, o que acontece no Vale do Silício é exatamente o contrário: desde que a indústria da tecnologia se sedimentou na Califórnia, o que vemos são homens que controlam bilhões se vestindo como “o cara ali da esquina”. Ao invés de grifes tradicionais e sapatos de couro, eles preferem roupas confortáveis, práticas e básicas, perfeitas para longas madrugadas na frente do computador, se assim for preciso.

O estilo de Mark Zuckeberg

Muito disso, claro, tem a ver com o fato de muitos desses bilionários serem college dropouts, ou seja, jovens que acabaram de largar a universidade para abrir suas próprias empresas. Por isso, nada mais natural do que manter o guarda-roupa usado no campus.

Menos é mais?

Essa tentativa extrema de “não impressionar” e de fugir do que é esperado de um homem poderoso, ao mesmo tempo, tem um efeito reverso, e que não é acidental. Afinal, ao se vestir como “qualquer um”, os empresários do Vale do Silício eliminam todos os outros elementos de distinção com o resto da população para evidenciar apenas a única diferença restante: sua capacidade de transformar seus intelectos em máquinas de dinheiro. Parecer “normal” e não sê-lo, na verdade, é mais impactante do que o contrário.

Além do mais, escolher o visual mais simples não deixa de contribuir para a noção de que “tenho coisas maiores para me importar do que minha roupa”. Mas, com um olhar mais desconfiado, não custa perceber que requer esforço para parecer básico o tempo todo. Fora que, escolher um uniforme, da mesma forma que Steve Jobs, não deixa de ser consolidar um estilo. E isso requer, sim, uma reflexão sobre o que vestir e sobre como isso traduz a sua personalidade. Daí a “indiferença calculada” a que o consultor entrevistado pelo “Financial Post” se refere.

Os wearables vêm aí

Mais curioso ainda, contudo, é pensar na recente aproximação entre moda e tecnologia. Um dos focos atuais do Vale do Silício, não custa lembrar, tem sido os wearables: gadgets que podem ser vestidos ou usados como acessórios. O controverso Google Glass e o iWatch são os exemplos mais óbvios. Mas há experiências com roupas conectadas, com parceria entre empresas de tecnologia com marcas como Levi’s, Ralph Lauren e Under Armour.

Sinal de que, ao que parece,  são esses caras que “não ligam para roupas” que vão acabar decidindo o que você veste. E você? O que acha sobre a moda no Vale do Silício? Acredita que Steve Jobs tenha pensando ao decidir o seu estilo? Ou você pensa que eles não se importavam com isso? Conta pra gente!

Você também vai gostar: