As diferentes culturas e grupos dão origem a fenômenos comportamentais interessantes, e é muito natural que as pessoas gostem de ser associadas a grupos. Esse grande número de rótulos causa muitas confusões e dúvidas, e entre elas há uma frequente: quais as diferenças entre hipster e indie?

Essas duas galeras têm estilos de vida, gostos musicais e formas de se vestir e comportar diferentes do restante da sociedade, mas em algum momento acabam se semelhando umas às outras.

Se você está perdido nesse rolê ou quer entender de vez a diferença entre hipster e indie, este post vai trazer um pouco mais da história desses grupos e te ajudará a diferenciar essas galeras. Confira!

Entenda melhor a cultura indie

A cultura indie tem uma grande ligação com a música, tendo em vista que esse termo surgiu na década de 80, a partir dos músicos que desenvolviam um trabalho independente (daí o termo indie), sem se ligarem a gravadoras, tendo a música como um estilo de vida, sem se prender à bens materiais ou a status sociais.

Cultura Indie

Essa simplicidade no estilo de vida dos indies deu origem a uma aparência bastante própria e até um pouco humilde na época, com roupas antigas e pouca preocupação com sua conservação e desgaste.

Essa característica é um dos pontos mais marcantes da cultura indie atual, que tem forte apelo vintage, tanto no que as pessoas vestem — com roupas antigas, rasgadas, desgastadas e com uma estética retrô —, quanto no estilo de fotos, sempre com aquele aspecto de que foram tiradas em máquinas analógicas.

Origem Indie

Hoje a cultura indie tenta seguir o principal conceito que foi pregado no início: o consumo de cultura independente, sem se ligar às grandes indústrias e a um estilo de vida ligado aos modismos atuais e à forma de se vestir com estática vintage. Os indies são adeptos de música, filmes e qualquer tipo de trabalho artístico desse viés.

Conheça o movimento hipster

A galera hipster vem de uma subcultura mais contemporânea, apesar de sua origem antiga, muito ligada ao entretenimento. Muito diferente do que se pensa, os seguidores desse estilo de vida são muito bens instruídos e, em sua maior parte, composto por jovens trabalhadores e que ocupam cargos criativos no mercado de trabalho.

Cultura Hipster

No passado, a origem do termo surgiu nos anos 40 com a popularização do jazz nos EUA. Na época, pessoas brancas e de classe média tentavam agir, se vestir e atuar como os negros que dominavam o cenário musical.

Esse comportamento era visto de forma cômica, e então eles foram apelidados de “hip”, que era um termo de origem africana que remetia à necessidade de abrir os olhos e acordar para a vida, basicamente. Mais tarde essa palavra se tornou o termo hipster.

Um traço marcante do hipster é a necessidade de lançar tendências, justamente para não seguir o senso comum — percebeu a semelhança nesse ponto com os indies? Por conta disso, os hipsters usam roupas e cabelos que para a maioria são estranhos, mas que, curiosamente, acabam realmente se tornando moda mais à frente.

Movimento Hipster

Isso também se estende a bandas, filmes e séries. Ou seja, se ninguém conhece, está foram do mainstream e tem potencial para ser legal, certamente o hipster vai gostar e adotar!

Deu para entender melhor a diferença entre hipster e indie? Ambos têm escolhas estéticas bem particulares e não gostam de seguir o senso comum. Entretanto, as semelhanças param por aí!

Gostou de conhecer melhor essas duas culturas e como essas tribos se comportam. Aproveite então e leia também nosso conteúdo sobre a Geração Z!

Você também vai gostar: