O futuro é femininoE essa lista com mulheres fortes e indepentes vai provar isso.

Sim, a cada dia que passa as mulheres estão mais empoderadas, o feminismo se torna mais forte do que nunca e conseguimos ver um futuro mais equilibrado, com igualdade de gênero.

O poder feminino é incrível, e neste texto vamos contar sobre 10 mulheres fortes que marcaram a história para você se inspirar. Confira!

10 mulheres fortes e independentes que você precisa conhecer

1) Harriet Tubman (1820 – 1913)

Sua própria liberdade foi pouco e ela voltou para libertar muitos outros. Foi assim que Harriet Tubman entrou para a história como uma heroína abolicionista.

Uma escrava do sul dos EUA, quando viu a oportunidade perfeita para ser uma mulher livre, Harriet fugiu rumo ao norte do país.
Alcançou a sua liberdade com sucesso, mas voltou para libertar a sua família e todos aqueles que conseguisse. Além disso, Harriet também foi voluntária no Exército da União, e foi a primeira mulher a liderar uma operação militar na história americana.

Sua história incrível virou uma cinebiografia com estreia prevista para o início de 2020.

2) Rosa Parks (1913 – 2005)

Ela se recusou a ceder o seu lugar no ônibus à um homem branco, e sem saber, iniciava ali um movimento que a chamaria de Mãe dos direitos civis.

Rosa Parks

A costureira Rosa Parks entrou para a história em 1 de dezembro de 1955, em Montgomery, Alabama, quando na volta do trabalho, desobedeceu a lei de segregação racial que destinava os primeiros bancos dos ônibus às pessoas brancas e os últimos às negras. Rosa sentou na frente e foi presa por se recusar a ficar em pé para que um homem branco se sentasse no lugar.
A prisão de Rosa Parks motivou protestos, e o povo negro aderiu o boicote aos ônibus de Montgomery. O movimento durou 382 dias e só terminou quando a lei de segregação foi inconstitucionalizada. Esse foi o primeiro movimento anti-segregação racial com final vitorioso nos Estados Unidos.

A história de Rosa também inspirou um filme.

3) Marie Curie (1867 – 1934)

Ela foi a primeira mulher a ganhar um Prêmio Nobel, a primeira mulher a lecionar em Sorbonne e a primeira pessoa a receber duas vezes o Prêmio Nobel em áreas diferentes – Física e Química.

Marie Curie

A cientista polonesa Marie Curie, junto com o seu marido Pierre Curie, fizeram descobertas de elementos químicos que mudariam a ciência: o polônio e o rádio. Juntos, o casal ganhou o Prêmio Nobel de Física em 1903.

Pierre Curie faleceu tragicamente atropelado, e Marie substituiu então o seu posto como professora em Sorbonne, sendo a primeira mulher a ocupar tal cargo na França.
Em 1911, Marie ganhou o seu segundo Prêmio Nobel, desta vez em Química.

Suas descobertas colaboraram para o desenvolvimento da medicina, como o Raio X e o gás do rádio que auxiliava pessoas com tratamento de câncer.

Seu pioneirismo inspirou mais um filme sobre mulheres fortes, com estreia prevista para 2020.

4) Ruth Bader Ginsburg

Mais do que juíza da Suprema Corte dos EUA, ela é um ícone pop, e tem uma linda história de luta pelos direitos das mulheres.

Ruth Bader Ginsburg

A juíza Ruth Bader Ginsburg, 85 anos, sempre foi dedicada à da igualdade de gênero.

Foi casada com Martin Ginsburg, um homem muito à frente do seu tempo, e que também lutava pelos mesmos ideias. Juntos, trabalharam por mudanças nas leis discriminatórias.
Em 1990, foi indicada para a Suprema Corte pelo então presidente Bill Clinton e foi a segunda mulher a assumir uma posição predominantemente masculina.
Atualmente, é uma das juízas progressistas no governo conservador de Donald Trump.
Com o avanço das redes sociais, se tornou um ícone pop conhecida como Notória RBG.

Ela é mais uma mulher incrível com não apenas um, mas dois filmes para chamar de seu.

5) Frida Kahlo (1907 – 1954)

A dona de um dos rostos mais populares entre as feministas.

Frida Kahlo

Frida Kahlo foi uma pintora mexicana e é um ícone do movimento feminista, por sua transgressão pessoal e artística, consideradas avançadas para a época na qual viveu.

Em sua imagem, por si só, assim como em suas telas, encontramos uma mulher autêntica, subversiva, provocadora e intensa, além dela tratar, com bastante afinco, do corpo e da sexualidade feminina.

A sétima arte também dedicou um filme sobre sua história.

6) Carrie Fisher (1956 – 2016)

A rebelde por trás das telas que revolucionou a cultura pop.

Antes de Carrie Fisher, personagens femininas de filmes de ação geralmente eram as típicas mocinhas à espera de um homem forte para salvá-las. Eram lindas, inocentes e indefesas, algo próximo das princesas da Disney que sofriam durante toda a história até aparecer um bonitão no cavalo branco para dar o beijo salvador. Mas uma personagem interpretada por Carrie Fisher foi diferente: a Princesa Leia, de Star Wars, tornou-se um ícone feminista da cultura pop.

7) Rose Marie Muraro (1930 – 2014)

A escritora brasileira considerada uma das principais representantes do movimento feminista no país.

Rose Marie Muraro

Deficiente visual de nascença, Rose Marie estudou física, mas atuou profissionalmente editando livros, além de dedicar-se à militância pela emancipação das mulheres. Teve suas ideias a respeito de gêneros colocadas em mais de 35 livros. Em 2005, foi reconhecida pelo governo federal como a patrona do feminismo brasileiro.

A história de Rose Marie também foi eternizada em um filme.

8) Chimamanda Ngozi Adichie

Uma autora presente muito além dos livros.

Chimamanda Ngozi Adichie

A escritora nigeriana é uma das grandes feministas da atualidade. Entre suas autorias estão os livros “Sejamos Todos Feministas” e o “Para educar crianças feministas – Um manifesto”. Chimamanda também ocupa o seu lugar de fala contra o racismo.

Além disso, foi a palestrante de dois TEDs com mais de 20 milhões de visualizações: Todos devemos ser feministas, do qual Beyonce incluiu trechos de sua fala na música Flawless, e O perigo de uma única história.

9) Emma Watson

Muito mais do que dar vida a Hermione Granger, de Harry Potter, ela também dá voz à luta pela igualdade de gênero.

Emma Watson

Emma Watson hoje se dedica principalmente ao feminismo, lutando pela causa como Embaixadora da Boa Vontade da ONU Mulheres. Além disso, Emma promove vários discursos e campanhas, como o “HeForShe” — na qual ela incentiva o envolvimento masculino na luta contra as desigualdades de gênero —, com o objetivo de apoiar as mulheres em todo o mundo.

10) Angelia Jolie

Além de suas incríveis atuações, Jolie também é uma mulher incrível!

Angelia Jolie

A atriz norte-americana está sempre engajada à causa feminista, lutando pelos direitos das mulheres e participando de várias campanhas relacionadas ao fortalecimento do gênero, como a “Time to Act” — contra o estupro de mulheres (e crianças) em países que se encontram em conflito.

Cumprimos a promessa de 10 mulheres que representam o feminismo, mas vamos ultrapassar a lista com mais uma mulher inspiradora.

BÔNUS – Malala Yousafzai

Em 2014, aos 17 anos, ela se tornou a pessoa mais jovem a ganhar o Prêmio Nobel da Paz.

Malala Yousafzai

Apesar de não se intitular feminista, a paquistanesa Malala merece ser citada aqui, pelo seu ativismo pelos direitos à educação das meninas. Ela criou o Fundo Malala, que reivindica o direito a estudar e a inclusão social das mulheres e defende a bandeira “uma criança, um professor, uma caneta e um livro podem mudar o mundo”. Você pode conhecer mais sobre a história da ativista no seu documentário, na Netflix.

Agora sim, missão cumprida com essa lista poderosa de mulheres fortes e indepentes. Deixe nos comentários qual delas mais te inspira, e compartilhe nas suas redes sociais essas histórias incríveis.

Você também vai gostar: