Veganismo não é mais uma onda ou tendência momentânea. Fato. O movimento vegano já não é uma novidade pra ninguém, no entanto, ele está deixando de ser uma “ondinha” e está se tornando um grande “tsunami”. Segundo pesquisa do IBOPE de 2018, 14% da população brasileira já é vegetariana (calma, nós iremos explicar a diferença entre vegano e vegetariano mais pra frente). Como forma de comparação, em 2011 esse número representava apenas 9% da população brasileira!

Ao longo deste post, vamos adicionar alguns insights sobre o veganismo. São curiosidades que interessantes e que talvez te façam pensar com mais carinho na possibilidade de se tornar vegano. Você vai conseguir essas informações com o título “Vegan Insights”.

Vegan Inisight: Na média, para cada 100 pessoas veganas, 78 são mulheres e 88 são homens.

Mas afinal, o que é o veganismo?

Existem muitas definições e formas de explicar o que é o veganismo, no entanto, aqui neste post nós iremos buscar usar formas bem fáceis e rápidas de compreender e entender o assunto.

Assim, veganismo nada mais é do que uma forma de viver que procura o consumo consciente de produtos e serviços que não maltratem, prejudiquem ou maltratem os animais. Entenda-se aqui por alimentação, vestuário, cosméticos, higiene, transporte, etc.

O que é veganismo?

Portanto, veganismo é um estilo de vida que preza incontestavelmente pelo bem-estar dos animais em todas as suas ações de consumo.

Vegan Inisight: Um vegano tem 4% de chance de ter um ataque cardíaco, um vegetariano 15% e um carnívoro 50%.

Qual a diferença entre vegano e vegetariano?

Para explicar essa diferença, precisamos entender o conceito de cada uma das filosofias. Como já falamos, a ideia central do veganismo tem como foco único e principal o bem-estar dos animais. Ou seja, é um conceito ético.

Qual a diferença entre vegano e vegetariano?

Já o vegetarianismo não necessariamente tem relação com o lado ético, por exemplo: uma pessoa pode ser vegetariana com o objetivo de ser mais saudável e cuidar da sua alimentação. O bem-estar do animal não é o foco principal da escolha dela. Outro ponto é que para algumas religiões, o vegetarianismo é adotado como forma de viver.

Vegan Inisight: Brad Pitt, Adele, Albert Einstein, João Gordo, Venus e Serena Williams são alguns dos famosos que optaram por um estilo de vida vegano/vegetariano.

Com isso, fica fácil de entender que o vegano não consome nenhum produto de origem animal, entre eles, os que têm os animais como parte do processo, por exemplo: mel, ovo, cosméticos testados em animais, leite, etc.
Já o vegetariano consome esses produtos de origem animal.

Para o vegetariano, a exploração dos animais em um sentido mais abrangente não é um problema, desde que os bichos não sejam mortos para o nosso consumo.

Características Veganismo

É claro que o veganismo é um estilo de vida mais “radical”. Até pelo fato de o nosso mercado ainda não estar preparado para atender esse público. Por exemplo, os cosméticos e maquiagens que

Vegan Inisight: Na média, durante toda a vida, um vegano irá evitar a morte de 8 vacas, 36 porcos e 550 galinhas.

O mercado vegano no Brasil

É claro que, com o aumento do número de pessoas aderindo ao estilo de vida vegano, várias marcas começaram a olhar com atenção para esse “novo” potencial mercado. Aqui falamos dos mais diferentes mercado, destacando alimentação, moda e cosméticos.

Vegan Inisight: Pessoas que praticam uma dieta vegana tem em média níveis de colesterol 50% mais baixo do que pessoas carnívoras.

Naturalmente, o setor da alimentação foi o que mais ganhou força para o público vegano. Várias marcas surgiram com um proposta vegan e de respeito aos animais.

Mercado Vegano no Brasil

Além disso, marcas consolidadas (e que inicialmente não tinha um apelo vegano) também começaram a pensar em linhas específicas de produtos para esse mercado emergente. Listamos aqui algumas marcas veganas de comida que vale a pena conhecer.

Soja Mania

A marca Soja Mania, de Blumenau/SC, vem com uma proposta de trazer produtos tradicionalmente a base de carne, como hambúrguer, kibe e almôndegas, mas com um grande diferencial: tudo feito com soja orgânica.
Os produtos são vendidos congelados e são opções práticas, rápidas e saborosas para ter uma alimentação livre de carne.

Soja Mania

Vege Mais

Na mesma linha da Soja Mania, a Vege Mais comercializa produtos congelados tipicamente a base de carne, feitos com soja. A Vege Mais possui uma variedade de produtos maior, entre eles: salsicha, nuggets e steak. Desde 2004 no mercado, é uma outra boa opção para rechear sua geladeira com produtos veganos pré-prontos.

Vege Mais

Vegan Way

Para os atletas de plantão, essa é uma dica de ouro. A Vegan Way é uma marca que produz suplementos alimentares veganos, sem glúten, lactose e ovos. Um dos principais suplementos consumidos pelos marombas é o whey protein, que tem como matéria-prima principal o leite, ou seja, um produto que um vegano não consumiria.

Vegan Way

A Vegan Way lançou uma proteína concentrada vegana, para substituir o whey protein, que tem como base o arroz ou a ervilha. Infelizmente o valor é um pouco salgado, mas com certeza é uma ótima opção para quem precisa complementar a alimentação devido a treinamentos de alta performance.

Um outro mercado que vem crescendo de forma acelerada é o de cosméticos veganos. Confira esse post com dicas de algumas marcas que vale a pena conhecer.

O que significa Cruelty-Free?

Em uma tradução ao pé da letra, cruelty-free significa livre de crueldade. Ou seja, é um termo utilizado para destacar produtos que não foram testados em animais. Esse termo é tradicionalmente utilizado para cosméticos, que culturalmente, fazem diversos teste em animais antes de lançarem seus produtos.

Como já falamos, o mercado cresceu os olhos para o público vegano, com isso várias marcas surgiram querendo abocanhar um pedaço desse público. No entanto, várias marcas começaram a levantar a bandeira vegana por puro marketing, sem de fato se preocupar com o bem estar dos animais.

O que significa Cruelty-Free

Assim, surgiram algumas empresas que fiscalizam a cadeia de produção de algumas marcas, para garantir, por meio de um selo, que um determinado produto é realmente cruelty-free. Entre elas, podemos destacar a Leaping Bunny, Peta Approved e Choose Cruelty-Free.

Documentários sobre veganismo

Se você já chegou até essa parte do texto e está praticamente convencido em ser vegano, talvez o “empurrão” final que você precise é assistir alguns documentários e filmes sobre o veganismo. Por isso, preparamos uma lista com os 3 documentários sobre o veganismo para você ver hoje mesmo, confira!

A Carne É Fraca

Um dos documentários mais fortes e realistas é uma produção brasileira e que merece ser assistido. Produzido em 2005 pelo instituto Nina Rosa, “A Carne é Fraca” vale a pena ser assistido. Ele mostra de maneira clara e sem censura os efeitos que uma alimentação carnívora pode causar (desde o maltrato aos animais, até o enorme prejuízo ao meio ambiente).

Black Fish

Um documentário que irá abrir a cabeça para mostrar que o maltrato e crueldade aos animais não acontece somente para satisfazer o desejo do ser humano em comer carne. Esse documentário mostra o que Tilikum, uma baleia que foi adestrada para ser entretenimento em parques aquático, teve que passar. Vale a pena cada minuto!

Meet your meat

Na minha opinião, o documentário mais impactante que você tem para a ver para mostrar a crueldade da indústria da carne. Se você está procurando algo que irá te chocar e fazer repensar o modo que você alimenta, talvez esse seja o melhor. Além disso esse documentário consegue mostrar todos os outros sofrimentos que um animal passa antes do abate. É forte dizer, mas vendo esse documentário, talvez você pense que a morte do animal não é a pior parte. :/

Existem muitos outros documentários sobre veganismo e vegetarianismo muito bons e que você pode assistir a qualquer momento no Netflix e YouTube. Se você ainda quiser conhecer mais sobre o assunto, vale a pena dar uma olhada nesses canais.

Veganismo e sua vida social

Um dos argumentos que é usado com frequência como “justificativa” pelas pessoas que relutam em adotar uma dieta vegana é: “Nossa, mas como eu vou ir em um churrasco com os amigos e não vou comer carne?”
Humm…realmente, o aspecto social que envolve uma dieta sem ingestão da carne pode ser uma dificuldade para algumas pessoas.

Veganismo e vida social

O primeiro ponto é que algumas pessoas não aceitam a opção de quem escolhe se tornar vegano. Isso é ridículo e totalmente desrespeitoso. Se o seu caso for esse, te dou dois conselhos: ou você ignora o que esses “amigos” irão falar ou, simplesmente, comece a evitá-los. Talvez, uma pessoa que não respeite uma escolha como essa, não vale a pena ter como amigo.

Outro aspecto importante é: se você se tornar vegano, não tente fazer com que todos os seus conhecidos façam o mesmo da noite para o dia. Da mesma forma que falamos sobre a importância do respeito no parágrafo anterior, você também tem que respeitar os amigos carnívoros. 😀

Claro, é super importante fazer o seu papel e compartilhar informações sobre o veganismo, mas o seu tempo não é o mesmo do outro. Talvez alguém irá escutar o que você tem a dizer e no dia seguinte se tornará vegano. Outras pessoas podem demorar um pouco mais. E outras, infelizmente, continuarão carnívoras pelo resto de suas vidas.

E por último, mas não menos importante, não tenha vergonha de levar sua marmita para os lugares. Algumas pessoas, na minha opinião, eram ao deixar de frequentar lugares “carnívoros”, como um churrasco de amigos. Se 99% dos seus conhecidos forem carnívoros, inevitavelmente você continuará fazendo programas que envolvam o consumo de carne.

Marmita Vegana

Por exemplo, no caso de um churrasco, não fique com vergonha de levar seus legumes para colocarem na churrasqueira. Talvez alguém olhe feio para você, não ligue. Você estará em paz com a sua dieta vegana e não deixará de conviver com seus amigos.

Espero que esse post tenha servido como informativo sobre o veganismo, e até quem sabe, inspiração para você ter se tornado um. Se alguma dessas duas coisas aconteceu, interaja comigo e conte as suas experiências nos comentários! Até a próxima.