Um dos problemas que está presente na vida de todos os brasileiros hoje é a organização das finanças pessoais. Você já deve ter percebido a crise que está se instalando na economia brasileira. Então, organizar a sua vida financeira é primordial para contornar essas crises ou elas irão prejudicar o seu aspecto emocional, sua produtividade e principalmente no ambiente familiar, por isso, trouxemos 10 dicas para organizar as finanças pessoais nesse artigo.

Até porque as contas tem que ser pagas no final do mês e todo mundo quer estar como a Kim um dia, não é?

Controlar suas finanças pode parecer algo complicado, mas não é. Planejamento, disciplina e organização são fundamentais para manter a sua vida financeira nos eixos. Contas atrasadas são o primeiro sinal de que você está administrando o seu dinheiro de maneira incorreta!

Fazer compras que comprometam o seu orçamento mensal, pagar juros abusivos em dívidas feitas em cartões, aquelas prestações que não tem fim! Tudo isso compromete a sua qualidade de vida, te impede de concretizar os seus sonhos e projetos pessoais.

Aquela viagem no final do ano? É preciso ter dinheiro para isso!

Mas não se preocupe, para tudo na vida tem um jeito! Eu vou dar dez dicas preciosas para você atingir o equilíbrio financeiro, organizar suas finanças pessoais e ter aquele dinheirinho sobrando no final do mês, ok? Vem comigo que eu te ensino!

10 dicas para organizar suas finanças pessoais de maneira fácil

1 – Faça um controle financeiro

O primeiro passo é saber o quanto você ganha por mês e o quanto você gasta. É um processo simples, mas que requer atenção. Se você é uma pessoa mais analógica, pode começar separando um caderno exclusivo para registrar todos os seus ganhos e gastos.

Caso seja uma pessoa mais digital, faça uma planilha no Excel para fazer o seus registros. E se você tiver uma maturidade digital ainda maior, use aplicativos especializados em controle de finanças pessoas. Meu Dinheiro, Guia Bolso, Mobilis, Minhas Economias são apps que você pode usar para essa finalidade.

O Guia Bolso, aplicativo citado anteriormente é um dos melhores do segmento e vale a pena baixar na sua loja de aplicativos. Veja esse vídeo para entender um pouco melhor o funcionamento do app:

Não importa a maneira que você escolha para controlar as suas finanças pessoais, mas é imprescindível que você faça um controle mensal! A partir do momento em que você visualiza os seus gastos, torna-se mais fácil saber quando é possível aumentar as despesas ou reduzi-las.

2 – Faça um orçamento mensal

Depois de fazer o controle das suas receitas e despesas, o próximo passo para organizar as suas finanças pessoais é fazer um orçamento mensal. Comece tabelando todos os seus gastos fixos, aqueles que você paga todo o mês.

O próprio site da BM&FBOVESPA traz um modelo de panilha gratuita que você pode fazer o download CLICANDO AQUI!

Conta de água, luz, internet e etc. É um processo bem individual. Liste todas as contas que você precisa pagar. A partir disso subtraia do valor da sua renda mensal. O ideal seria que as suas contas não ultrapassem 50% da sua renda. Mas sabemos que essa não é realidade de muitos.

Preocupe-se se as suas contas ultrapassarem totalmente a sua renda mensal, pois isso é sinal de que você está gastando demais. ou seja, está no vermelho. Tente economizar mais, estipule metas para redução de gastos. Você pode economizar na água, na luz ou no telefone, por exemplo.

E no final do mês essa economia pode fazer a diferença nas suas finanças pessoais.

3 – Defina prioridades

Se você está no vermelho, atolado em dívidas, o que é comum. A principal alternativa para resolver o seu problema financeiro é definir suas prioridades. As contas básicas de subsistência são as primordiais. Elimine tudo que não for essencial.

Não vale ficar triste assim, né? Definir prioridades é importante para você economizar dinheiro.

Você terá que abrir mão de certos luxos para poder contornar toda essa má situação financeira. É um momento que requer paciência e foco, para que num futuro próximo você esteja livre de dívidas, com dinheiro sobrando no final do mês e com suas finanças pessoais em dia.

4 – Evite o crédito fácil!

Os cartões de crédito e o cheque especial podem parecer a primeira vista a solução para o seu problema, mas não são. Os juros que são cobrados para ter acesso a esses serviços são abusivos e exorbitantes. Se ficar devendo a fatura do cartão os juros podem chegar a 200% do valor original.

Um limite alto no cartão pode te parecer uma coisa boa, mas é uma faca de dois gumes. É preciso ter cautela ao fazer compras com cartões de crédito. Em janeiro de 2018, o percentual de famílias brasileiras endividadas era de 61,3%, dados da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor.

Mais da metade das famílias brasileiras estão endividadas! Esses dados são de janeiro de 2018, imagine agora que a atual situação financeira do país. A coisa não tá fácil pra ninguém!

5 – Dê prioridade para contas com juros altos

Se você não tem dinheiro suficiente para quitar todas as suas dívidas, priorize as contas que tem juros mais altos. Provavelmente serão do cartão crédito. É questão de lógica, quanto mais tempo passar, mais a sua dívida aumenta.

Esse vídeo da Nathalia Arcuri, do cana Me Poupe! (vale a pena seguir!) traz dicas para você entender como poderá se planejar para pagar suas dívidas, vale a pena conferir:

Ou seja, evitando pagar juros, você acaba economizando. Dê atenção as datas de vencimento. É muito comum alguém pagar juros porque esqueceu do vencimento de uma fatura. Uma dica boa é utilizar o débito automático na sua conta bancária.

6 – Poupe sempre que puder

Supondo que você esteja endividado ou com problemas financeiros. Busque poupar o máximo que puder. São os gastos pequenos no dia-a-dia que acabam se tornando gigantes no final do mês. Pense duas vezes antes de comprar aquele sorvete ou mais uma camiseta, são coisas realmente necessárias?

Reflita um pouco sobre os seus pequenos gastos do cotidiano. Para sair do vermelho é preciso fazer alguns sacrifícios. E esse é o momento ideal para isso. Assuma o controle das suas finanças pessoas! Mais na frente você irá colher os resultados.

7 – Crie uma reserva emergencial

Para evitar situações extremas com as suas finanças pessoais, você já deve começar a se organizar para ter uma quantia reserva para situações de emergência. Obviamente, você só poderá começar a poupar depois que quitar todas as suas dívidas atuais.

Situações ruins podem aparecer a qualquer momento, é algo que não dá para prever. Mas com uma reserva emergencial, você pode se prevenir. Problemas com automóvel, saúde ou qualquer outro imprevisto, podem ser contornados se você tiver uma poupança destinada a emergências.

8 – Programe as suas compras

Você não precisa apenas poupar e guardar dinheiro para sempre. Você também pode se permitir gastar com passeios, viagens, roupas novas ou que quiser. Mas tudo requer um planejamento e estar programado para gastar, pode parecer bobo, mas mantem você no controle das suas finanças pessoas.

Logo após quitar as suas dívidas, claro. Antes disso nem pensar em gastar, ok?

Nunca compre por impulso, não deixe que o seu emocional tome decisões que irão causar arrependimentos no futuro. Seja racional ao lidar com o seu dinheiro, assim você irá evitar o endividamento e poderá manter um poder de compra constante.

9 – Tenha cuidado com empréstimos

O Brasil é um dos países que tem os juros mais altos do mundo. Ou seja, fazer um empréstimo, na maioria das situações, não é a melhor alternativa. Um empréstimo feito em um mal momento é cavar a sua própria cova.

Pois você acarretará uma divida muito extensa para pagar por longos anos. Assim, você não irá resolver a sua situação financeira, pelo contrário. A intenção é que você se livre das dívidas e não que aumente elas. Por isso, só faça um empréstimo se for realmente necessário. Caso de vida ou morte!

10 – Faça investimentos

Quando a suas finanças pessoais estiverem devidamente controladas, todas as contas quitadas e aquele dinheirinho estiver sobrando no final mês. E você vai ter dinheiro sobrando se aplicar todas as dicas que você leu ao decorrer desse texto!

Você deve começar a pensar em investir o seu dinheiro ou uma parte da sua renda mensal, para alcançar os seus sonhos e projetos pessoais. Não necessariamente um investimento no tesouro real ou em uma conta poupança no banco. Pode ser o sonho da casa própria ou uma viagem para Europa, são investimentos diferentes, mas que trazem uma qualidade de vida melhor para você!

Neste outro vídeo do canal Me Poupe, a Nath dá dicas bem básicas pra você que quer começar a entender melhor sobre investimentos:

Gostou das dicas para organizar as finanças pessoais HOJE? Continue acompanhando o blog para mais conteúdos como este!

Você também vai gostar: