Como um mundo que já conheceu Game of Thrones, Breaking Bad e Black Mirror poderia se encantar por um grupo de crianças combatendo monstros? Com a estreia da segunda temporada de Stranger Things, tentamos entender porque o seriado faz tanto sucesso! Veja algumas razões aqui…

Segunda temporada de Stranger Things: Alguns motivos para o sucesso da série:

Foi inspirada em grandes mentes da ficção

Caso você tenha vivido em Nárnia desde antes da primeira temporada, saiba que a essência de Steven Spielberg e Stephen King chega a escorrer pela tela de Stranger Things.

Steven Spielberg, como a maioria sabe, influenciou uma geração inteira de cinéfilos. Levam seu nome clássicos como Tubarão, Poltergeist, Contatos Imediatos de Terceiro Grau, Jurassic Park, Gremlins, Goonies e E.T. – O Extraterrestre. Se você é fã dos enquadramentos de tela e os jogos de luzes de Spielberg, vai amar as cenas de Stranger Things.

Centa E.T em Stranger Things

Caso você nunca tenha lido nada de Stephen King, o principal a saber é: seu terror é psicológico. Não há nada realmente assustador em um carro assassino, mas, se você se permite vestir aquela situação, sente calafrios. Porque é tudo sobre os personagens. Ele explora o sobrenatural de uma maneira tão convincente que é quase impossível não acreditar que o medo é real.

Para mim, essa a (melhor) característica de Stephen King nos episódios de Stranger Things. Você acredita nos personagens, os conhece, sente seus medos e tem taquicardia junto com eles.

Claro que existem outras referências mais sutis, como o Ka-tet formado pelo grupo de crianças e o estilingue (desta cena aqui, me lembra MUITO IT – A Coisa), mas só quem leu as obras pode ligar todos os pontos.

Stranger Things ressuscitou o antigo encanto da ficção científica

Sinto que a série trouxe uma novo respiro à ficção científica em uma época que o assunto parecia batido, reciclado ou entediante. Os filmes de extraterrestres e desastres científicos, de uns anos pra cá, pareciam todos iguais com E.T.s diferentes. Poucos fugiram ao clichê (agora só consigo me lembrar de Interestelar e A Chegada).

Mundo paralelo Stranger Things

É curioso que uma série ambientada na década de 80, berço dos clássicos da ficção científica, tenha resgatado o encanto do tema com um enredo original. Stranger Things brinca com o desconhecido e nos apresenta novos monstros num cenário inventado, mas perfeitamente real.

Traz nostalgia para grande parte dos jovens de hoje

É impossível assistir sem encontrar na memória parentescos com Goonies, E.T. ou Alien. Isso faz cada episódio encontrar aquele lugarzinho especial no coração da gente. <3

E não é só: a ambientação da série é perfeita, como se tivesse sido filmada nos anos 80 e só tivesse sido lançada agora. O figurino, os trejeitos dos personagens e até a trilha sonora foi cuidadosamente escolhida para teletransportar o espectador três décadas atrás.

Stranger Things anos 80

Isso fora as referências claras, como Dungeons & Dragons. É um prato cheio para quem teve sua parcela nerd nos anos 80/90 (ou ainda tem, né). Eta, saudade!

Stranger Things Dungeons Dragons

É uma representação moderna da Jornada do Herói

Você conhece a Jornada do Herói? Joseph Campbell estudou mitos do mundo todo – desde a antiguidade até os de sua época – para chegar a uma conclusão: todos os heróis, no fundo, são o mesmo. Aqui tem um vídeo bem simples que explica essa teoria:

Grandes sucessos do entretenimento mundial não escapam dessa “fórmula mágica” e com Stranger Things não seria diferente. Quer ver?

A história começa num mundo aparentemente ordinário, mas alguns acontecimentos estranhos nos conectam a super-humanos, monstros assassinos e portais para um tal Mundo Invertido. Os protagonistas tomam a decisão de deixar a segurança de suas casas para passar por testes e desafios, se colocando sob risco de morte, com ajuda de irmãos, adultos e uma menina chama Onze. Tudo isso para ter seu amigo de volta e fazer tudo voltar a ser como era. (Só que não, porque tem a segunda temporada).

Sim, é a Jornada do Herói, mas numa versão moderna, cheia de elementos do nosso cotidiano, enriquecida por referências e quebras de clichês que disfarçam muito bem essa “fórmula”. O que é mais maravilhoso ainda!

O enredo é MUITO bem costurado

O que eu mais amo em Stranger Things é, sem dúvida, a qualidade do roteiro. A história não oferece respostas prontas, sabe o momento de revelar um mistério ou de deixá-lo ainda maior.

As coisas acontecem por um motivo. Será que aquela revista em quadrinhos está lá por estar? Será que tem um significado? Será que a música de fundo tem alguma mensagem subliminar? As pontas soltas são preenchidas com pistas e referências, para estimular a fabriquinha de teorias dos fãs.

Teorias de Stranger Things

Tudo é construído (e dirigido) numa ordem fluida, objetiva, que envolve o espectador integralmente. Não há distrações e cenas inúteis, afinal, são poucos episódios. A história muda tanto e tão rápido que muitos diretores teriam transformado esses oito episódios em duas temporadas inteiras, só pra lucrar mais. Porém, será que o sucesso seria desse tamanho?

Ah, por falar em teorias, algumas realmente valem a pena. Caso você já tenha assistido a primeira temporada, recomendo esta aqui, sobre o Mundo Invertido ser o futuro.

Atende ao padrão atual de consumo de entretenimento

Poucos episódios, curtos e liberados todos de uma vez para o espectador consumir quando quiser. O conteúdo on demand, sem dúvida, é o futuro. O tempo que você tem disponível para séries é o mesmo dos seus amigos? Se os episódios estreassem todos os dias às 20h, você conseguiria assistir?

O futuro é personalizado. Agora, o entretenimento deve se adequar a nossa disponibilidade de horários, não o contrário. Por isso a Netflix está dominando o mundo.

É claro que Stranger Things faria sucesso mesmo se fosse transmitida no formato televisivo tradicional. Porém, on demand o espectador não esperar uma semanprecisa a pelo próximo episódio. Os acontecimentos anteriores permanecem frescos na memória e podem ser reprisados a qualquer momento.  Facilita muito a absorção de um conteúdo tão rápido, dinâmico e bem costurado.

[easy-tweet tweet=”Por que a série Stranger Things faz tanto sucesso?”]

A segunda temporada de Stranger Things estreou neste 27 de outubro, dá licença que eu ainda tenho alguns episódios para ver!

E aí, você curte a série? Concorda com os argumentos? Tem mais alguma a acrescentar ou rebater? Já assistiu a segunda temporada? Não assistiu nem a primeira, mas ficou com vontade? Deixe sua opinião aqui nos comentários!